CapaCadastroTextosÁudiosAutoresMuralEscrivaninhaAjuda



Texto

O homem que trocou a mulher por uma égua ( real)

Horácio era casado
Mas tinha uma mania,
Acordava de madrugada
E sempre de casa saia,
Quando não ia para a rua
Entrava numa vacaria.

Quase sempre a mesma hora
Ele estava acordado,
Sua mulher não ligava
Apenas dizia; cuidado!
Você saindo essa hora
Pode pegar um resfriado.

Só que, um belo dia.
Ritinha comentou,
Com o seu querido pai
Que logo desconfiou,
Resolveu investigar
Até o dia que pegou.

Numa noite enluarada
Horácio se levantou,
Foi direto pra vacaria
E Juvêncio acompanhou,
Ele estava tão viciado
Que de nada desconfiou.

Horácio estava sisudo
Com uma espiga de milho na mão,
Aproximou-se da Égua
E disse: ai meu coração,
Encostou-a na cancela
E escolheu a posição.

Juvêncio naquela hora
Prendeu a respiração,
Teve vontade de matá-lo
Mas tomou outra decisão,
Resolveu chamar a filha
Foi à melhor opção.

Ele foi a casa dela
E a porta empurrou,
Pois estava encostada
Como Horacio deixou,
Ela estava de calcinha
E ele até suspirou.

Sua filha era linda
Um verdadeiro peixão,
E estava seminua
Deitada sobre o colchão,
Ele teve que acordá-la
Mas cobriu com um roupão.

Chegaram à vacaria
Horacio estava atracado,
Dizendo ai meu amor
Eu sou um homem casado,
Mas vou deixar a mulher
Para viver ao seu lado.

Ritinha naquela hora
Mandou o pai lhe beliscar,
Dizendo estou sonhando
Não consigo acreditar,
Que pela a burra jurema
Horacio quer me trocar.

Porem no dia seguinte
Tomou uma decisão,
Foi à caixa econômica
Pronta de mala na mão,
Tirou o pouco que tinha
E se mandou para o Maranhão.

Horácio achou estranho
Mas nem se quer reclamou,
Não foi atrás da mulher
Pra ele nada mudou,
Não se casou com a burra
Mas vive fazendo amor.


Dorgival poeta


Dorgival poeta
Enviado por Dorgival poeta em 31/10/2010
Reeditado em 17/09/2012
Código do texto: T2588649
Classificação de conteúdo: seguro

Copyright © 2010. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.

Comentários

Sobre o autor
Dorgival poeta
Coruripe - Alagoas - Brasil, 54 anos
252 textos (16672 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 22/08/14 06:49)