CapaCadastroTextosÁudiosAutoresMuralEscrivaninhaAjuda



Texto

Mistura de tantas raças, Como é belo o meu país

Um povo com alegria
É coisa muito patente
Em qualquer democracia,
Isto me deixa contente,
Hoje já é uma matriz
De vinho na mesma taça
Mistura de tantas raças,
Como é belo o meu país.

Na fé que vem bonança,
No sorriso da banguela,
No cantarolar da criança,
Na pureza da donzela,
E na triste e meretriz
Religião de fumaça,
Mistura de tantas raças,
Como é belo o meu país.

Gaucho usando bombacha,
Nordestino gibão de couro,
Mineiro faiscando ouro,
Seringueiro na borracha,
Os curandeiros com raiz
Cura fazendo trapaça,
Mistura de tantas raças,
Como é belo o meu país.
í
Por isto não sinto falta
De nada que o mundo tem,
Meu dinheiro é um vintém,
Mas meu sol uma ribalta
Encantando estes Brasis,
Leite de vaca e cachaça,
Mistura de tantas raças,
Como é belo o meu país.

Eita que povo arretado,
Está somente subindo,
Leito esplêndido deitado
Lentamente vai sumindo,
E o povo cantando feliz,
Pois a tristeza é escassa,
Mistura de tantas raças,
Como é belo o meu país.


                                     Irineu Gomes
E esse povo arretado
Que tem fé e esperança
Merece ser Contemplado
Com o montão de bonança /


                                 CONCEIÇÃO GOMES
Tu tens toda a razão
Não somos povo covarde
Temos garra e coração
Gostamos sim da verdade
Não somos miseráveis
Como querem os raivosos
Não seremos vulneráveis
Lutemos por dias gloriosos.

                                    Nuvembranca
O brasileiro é gentil
Hospitaleiro e alegre
Do norte sul leste oeste
Tem espírito varonil
O estrangeiro abraça
Com todos vive feliz
Mistura de tanta raça
Como é belo o meu país


                              Miguel Jacó
Africanos e europeus,
Coreanos e chineses,
Alemão e Holandeses,
Búlgaros e Tibetanos,
Convivendo sem trapaças,
De modo hábil e gentil,
Mistura de tantas raças,
Como é belo o meu pais.

                                 Vania Morais
Num mundo não há igual
terra boa e farturenta
Do samba, do futebol
que é penta.

                                      Adria T C Comparini
...francanos fazendo sapatos,
francanas escrevendo poemas...
e lendo os sonetos escritos,
por sua alma serena!

Parabéns Raeu, Viva o Povo Brasileiro! Abraços

                             Jeronimo Madureira
Um país abençoado
por Deus Pai, o Criador,
Será sempre iluminado
Pela Luz do Seu Amor!

                              Euripedes Barbosa Ribeiro
O povo deste país
Tem mesmo sina de gado
Acha que está feliz
Só porque ganha um trocado
Eu acho que o brasileiro
Esse povo bom e ordeiro
Gosta de ser enganado!

Desse jeito o Brasil
Não vai ser uma nação
Nessa patria mãe gentil
Só quem tem vez é ladrão
Com a propaganda bonita
O povo vota e acredita
Que ganhou a eleição!


                                  Isabel Ramos
!!Falaste bem meu amigo
Somos um povo guerreiro
Do coração fazemos abrigo
Somos o grande povo brasileiro!
Raeu
Enviado por Raeu em 01/11/2010
Reeditado em 11/12/2010
Código do texto: T2590403

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Com o devido respeito.). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.

Comentários

Sobre o autor
Raeu
João Pessoa - Paraíba - Brasil, 68 anos
206 textos (10047 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 30/08/14 19:14)