Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

CADÊ O AMOR DO REALEJO?


                                                                                               
                 
I
Ao derredor do coreto,
Na pracinha da minha cidade,
Ressoava  o velho realejo
Um poema de ingenuidade!

II
A bandinha sempre se abrilhantava,
A mesclar-se com  aquele cortejo...
Pipoqueiros , bombas de chocolate,
Minhas  férias...era pleno Janeiro!

III
De luz alta a lua fulgurava...
A banhar as esperanças da praça,
Namorados de mãos enlaçadas
Apostavam na sorte...e nas Graças!

IV
Repicavam  no sino da igreja
Badaladas da Ave Maria...
O momento era de realeza!
Se rogava pelo que se queria!

V
A mão firme sobre a manivela
Que por horas a fio labutava...
Adoçava os rumos do destino,
As ofertas saiam arranjadas!

VI
As promessas eram todas perfeitas...
Não havia um mundo lá fora!
Se houvesse risco de tristeza
Com certeza, ela iria embora!

VII
Eu sentia um medo indulgente...
Minha  sorte a ser descortinada?
Mas... e se de repente ...um presente!
Poderia  ser agraciada?

VIII
E o realejo soava...
Pela noite...e eu, desconfiada!
Tão criança... e já pressentia,
Que na sorte não se mexia!

IX
Mas num dia de alegoria...
Eu desafiei a bicada!
Ao abrir o bilhete do dia,
Constatei minha grande emboscada!

X
Em voz alta o Louro realejava:
“Tu terás muita sorte no amor!...”
Hoje sei... que o quê  tencionava,
Era só amenizar minha dor!

XI
-Tu terás muita sorte no amor!
-Tu terás muita sorte no amor!
Que estridência, quanta euforia!
Parecia haver tanto fervor...

XII
Convincente...que até hoje em dia,
Eu o ouço ecoar  dentro de mim...
Ainda sinto a esperança  tão fina...
Mas parece que nunca tem fim!

XIII
Sempre lembro daquele bilhete
Meu instante  de felicidade...
Na verdade era um mero lembrete:
-Nunca acorde para a realidade!


SP, 12/11/2006

MAVI
Enviado por MAVI em 13/11/2006
Código do texto: T289850

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
MAVI
São Paulo - São Paulo - Brasil, 56 anos
5333 textos (331871 leituras)
987 áudios (86562 audições)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 08/12/16 10:17)
MAVI