CapaCadastroTextosÁudiosAutoresMuralEscrivaninhaAjuda



Texto

NOMES DE BARES

Conversa em mesa de bar
É pura filosofia.
Exerço a boemia
Divago até pelo nada
Entro pela madrugada
Na busca do sol nascente
Faço parte do ambiente
Bebo uma “loura gelada”
Suave, leve ou encorpada
Não curto ser coerente
 
Quando da última conversa
Que tive num botequim
Entre uma dose de Gim
E uma cerveja gelada
Entre uma e outra risada
Com uma caneta a anotar
Cada um pôs-se a lembrar
Nomes engraçados, jocosos
Diferentes, curiosos
Que se arranja para um Bar
 
Tem o “25 horas”
“Anus 60”, “Arriégua”
“Bar do Buraco”, “Pai D´Égua
“Whiskrytório”, “Saideira”
“Bar do Boga”, “Abrideira”
“Sujinho”, “Querumbim Bar”
“Risca Faca”, “SoberBar
“Siri-Gaita”, “Só Tudo”
“O Sortido do Sortudo”
Tem o “Toma-Lá-Dá-Cá”
 
“Liberdade Provisória”
“Brocoió”, “Vem-Cá-Marão”
“A Toxa do Bastião”
“Bargaço”, Xereca’s Bar”
“Jegue’s Beer” , “Vaia-K-Bar”
“Se Pagar Ninguém Apanha”
“O Buraco da Picanha”
“Tudo Muito”, “Zero Grau”
“Xuxexos Bar”, “Quebra Pau”
“Nu Céu”, “O Bar da Buçanha”
 
“Bar-Ata-Tonta”, “Com-Bar-Lido”
“Se Eu Cozinho Ninguém Come”
“Dito-e-Feito”, “Bar da Fome”
“Bar da Jumenta”, “Furiko’s”
“Bar dos Pobres”, “Bar dos Ricos”
“Quem Mandou Não Estudar”
“Filoso-Beer”, “Filoso-Bar”
“Gato que Ri”, “Maracutaia”
“Bar do Jerico”, “Cangaia”
“Só Mais Uma” e “Lula Bar”
 
“Bar da Lei Seca” “Mais por Menos”
O “Buraco da Catita”
 “No Grau”,” Herança Maldita”
“Bar do Ku”, “Bar do Lalau”
“Umas e Outras”, “Bar Calhau”
“Bebeu Pagou”, “Sebastian Bar”
“Coice da Cabra”, “Oxente Bar”
Tem o “Bar da Periquita”
“Lampião”, “Maria Bonita”
“Xique-Xique” e “Gravatá”
 
Tem o “Mamãe Não Me Ache”
 “Hora-Extra”, “Tô Chegando”
Tem o “Mamando e Chorando”
O “Se Sobrar”, “Pé Inchado”
“Canto do Desocupado”
“Ainda Tem”, “Moça Bonita”
“Aqui se Canta e Recita”
Tem o “Caminho de Casa”
O “No Carvão e na Brasa”
E o “Recanto do Parasita”

“O Melhor Bar desta Rua”
“O Melhor Bar da Cidade”
O “Caldo da Caridade”
“Bar da Cueca”, “Bar Cana”
“Bar do Evangélico”, “A Profana”
O “Ask Bar” e “Bar do Mé”
“Dona Tatá do Teté”
“Bar Buda” e “Bar da Bunda”
Tem o “Garganta Profunda”
“Bar dos Cornos” e “Morre em Pé”
 
 “Nada de Nádegas”, “Bar Alho”
“Gata no Cio”, “K-Brechó-Bar”
“Bar Boleta”, “Kala Bar”
“Do Pelé”, do “Maradona”
“Dona Coxinha”, “Empa-Dona”
“Bar-becue”, “Boca Pequena”
“Sossego da Madalena”
“Bar Rio”, “Bar Anga”, “Boteco”
“Birosca” e “Nheco-Nheco”
E o “Fuleragem Plena”
 
O “Churrasquinho Siamês”
“Bundy’s Bar”, “Bar da Mundiça”
“Filé Miau”, “Bar do Puliça”
Tem o “Sem Nome e Sem Cor”
Tem o “Bar do Profeçor”
“Espeteria Angorá”
O “Dois pra lá, dois pra cá”
“Bar Bante”, “Comeu Morreu”
“Doidiça”, “Aqui Mando Eu”
E o “Bumba-Luar-Meu-Bar”
 
“Chernobyl” e “Bar dos Doidos”
“Murro no Olho”, “Soco na Cara”
O “Tome uma que sara”
O “Aula Vaga”, “O Kuxixo”
“O Escovão”, O “Bar do Lixo”
“BarGuilha”, “Ex Cobatente”
“Nem Covarde, Nem Valente”
Tem o “Suvaco de Cobra”
“Bar da Reta”, Bar da Dobra”
“Bar do Porra” e o “Diferente”
 
“Corredor do Monossílabo”
“Impaia Caminho” “Bombar”
“Escurinho”, “Paramar”
“Pleno iuri”, Status Quo”
 “Habeas Copus”, “Bar da Vó”
“Bar da Arara”, “Cotovia”
“Bar da Noite”, “ Noite e Dia”
“Da Caça” o Ibama Fechou
“Bar do Love”, “Só Amor”
“Sem Choro”, “Só Alegria”
 
Tem o “Picanha do Rato”
“Bar do Defunto”, “Bar Roco”
“Bar do Cacete”, “Pau do Oco”
“Bar Fômetro”, “Bar do Boy Tico”
“Bar Bazul”, “Bar do Penico”
“Eu, Tu, Ele”, “Ele e Ela”
O “Se Segure na Sela”
“Do Tombo”, “Curva do Vento”
“Com Linguiça no Coentro”
E o “Abro depois da novela”.
 
Quatro e trinta da madruga
Esgotado o repertório
Cerveja quente no empório
Cumprido o determinado
Escrito o que foi lembrado
Até a caneta tá tonta
O sol no céu já desponta
O Táxi fora esperando
Um pouco cambaleando
Peço: UM CAFÉ E A CONTA.
Celso Cruz (Brocoió)
Enviado por Celso Cruz (Brocoió) em 10/08/2011
Reeditado em 11/11/2012
Código do texto: T3151947
Classificação de conteúdo: seguro

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, fazer uso comercial da obra, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode criar obras derivadas.

Áudio
NOMES DE BARES - Celso Cruz (Brocoió)

Comentários

Sobre o autor
Celso Cruz (Brocoió)
Natal - Rio Grande do Norte - Brasil, 58 anos
164 textos (49850 leituras)
19 áudios (2241 audições)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 31/07/14 12:32)