Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

CURSO INTENSIVO PARA PRESIDENTE

CURSO INTENSIVO PARA PRESIDENTE
J.B.Xavier

Se queres ser presidente
Abandona o teu discurso
Liga-nos urgentemente,
Vem fazer o nosso curso!
 
Pois se fores imprudente,
Amigo desajeitado,
Nunca serás Presidente.
Quem mandou ter estudado!
 
Joga teu diploma fora
Depressa e urgentemente,
Senão, desta vais embora
Sem que sejas presidente!
 
Aonde esse país vai?
Pois nada dá mais retorno
Do que estudar no SENAI
E saber tudo de torno!
 
E se tu fores herói,
Sofre só mais um pouquinho,
Tá bom, concordo que dói!
Mas decepa o teu mindinho!
 
Depois tu hás de mostrá-lo
- Uma conquista arretada! -
E o eleitor vai tratá-lo
Como relíquia sagrada!
 
E se puderes, reclama!
De tudo! Com qualquer termo!
Nem deixes morrer a chama
Do ódio pelo governo!
 
Principalmente, emburrece!
Completa e urgentemente,
- De burro ninguém esquece -
Ou não serás Presidente!
 
Olha-te bem no espelho.
E vê se dá prá encarar!
Segue à risca o conselho:
E para de te barbear!
 
Fala muito de humildade
E vai levando no grito
Mas na tua intimidade
Usa pijama do Egito!
 
Não te esqueças de falar
Sem nunca fazer sentido,
Nemte esqueças de adotar
Omais simplório apelido.
 
Procura aqui nesta rima,
E jamais sigas a bula!
Porque aqui ela ensina
Algo que o povo engula!
 
Contrata um bom marqueteiro...
- Atenta bem ao que falo!
Um que passe o dia inteiro
Jogando em rinhas de galo!
 
De repente o marqueteiro
Pode ser eu, por que não? -
Então farei o roteiro
Dos destinos da nação.
 
Ao pobre prometa tudo
Já para o rico maduro,
- Escutas, que eu não me iludo -
Pra eles reduza o juro!
 
Jamais digas a verdade,
Pratica um discurso dúbio
E deixa a sinceridade
A cargo de algum Delúbio.
 
Não contes nem por instantes
Com aliados de outrora
De Martas a Mercadantes:
Onde estão eles agora?
 
Aparenta sapiência,
Mas enrola os que fofocam.
Afinal, à presidência,
Tu chegas, eles pipocam!
 
E se um dia te cobrarem
No governo algum critério
Manda-os todos falarem
Sobre isso c’o Valério.
 
Se queres ser presidente
Não contrates secretárias.
Lembra-te: por acidente
Bill comia estagiárias!
 
E principalmente, amigo,
Cuida-te bem de antemão
Em mudar o nome antigo
Desse tal de “mensalão”.
 
Vê se aprende com Fidel
Por ser barbudo também,
A reconhecer o fel.
Não confies em ninguém!
 
Veja o exemplo do Hugo,
O rei maior da balela.
Que com cara de texugo
Enrola a Venezuela!
 
E entre logo no samba,
Que é bem louco e desatina,
Aprendendo corda bamba
Com o amigo da Argentina!
 
E cuidado com esse teu
Avião, e se o invadem?
De repente algum Dirceu
Há de doá-lo ao Bin Laden.
 
Já pensou se o outro barbudo
Resolve tomar de assalto,
E jogar avião e tudo
Lá na rampa do Planalto?
 
Vê ao menos se disfarça
E decora nosso Hino,
E pra aprender sobre farsa,
Consulta um tal Genoíno.
 
Inventa um grande programa,
Que pareça bem sincero,
E dá-lhe um nome de fama:
Por exemplo: Fome Zero!
 
E pra não haver apego,
Clareia em tua cabeça:
Zero de grana e de emprego,
E ai de quem não obedeça!
 
Haverá o inconformado,
E será geral a grita,
Porém o esfomeado,
Em qualquer coisa acredita!
 
Depois banca o Robin Hude
E nisso tu te desdobres,
Pede que o rico te ajude
E finge que dás aos pobres!
 
Grita ao países vizinhos
Que a fome tens atacado
Depois vai pro teus cantinhos
Tomar teu vinho importado.
 
Porque eu, do meu lado, amigo,
Até que gosto das fomes!
Ter fome não é castigo
E se não tiver, tu somes!
 
Falta de fome é doença,
Já dizia minha tia,
E que tem nome e sentença:
Chama-se anorexia!
 
O problema dessa vida
Portanto, não é a fome.
O que não falta é comida!
O problema é QUEM come!
 
Finge que vais resolver
E dar de comer ao povo;
Assim o povo vai ver
Que tens um discurso novo!
 
Não te importes, se o dinheiro
Que deveria chegar
À boca do brasileiro
Pelo caminho ficar.
 
Na cueca fica um pouco,
E do outro pouco tu falas
Que estva ficando louco
Quem o pôs dentro de malas!
 
Faze o Macedo ministro
Que tua vida reluz
Pois ele, mesmo sinistro
Diz que é sócio de Jesus.
 
De um lado ele junta as granas,
E do outro passas o rodo,
E assim o povo tu enganas
Ficando fora do lodo.
 
À tua esposa dê jóia,
E viagens de montão,
Esquece daquela "bóia"
Dos seus tempos de fogão.
 
Raspa os cofres bem a fundo
Do erário da União,
Que marcarás para o mundo
Teu nome e teu coração.
 
Depois dize a este país
De maneira bem eclética
Que não nasceu o infeliz
Que queira te ensinar ética!
 
Contrata como assessor
O Maluf o ano inteiro,
Para ser teu confessor
E também teu conselheiro.
 
Que te importa se essa grana
Irá sumir de antemão
No bolso de algum“bacana”?
O que importa é a intenção!
 
Teus ministros, secretários,
Terceiro e quarto escalão,
Parecerão uns otários
Pra poder botar a mão!
 
Tu te perdes, se explicares,
- Tudo, enfim, como vai ser
Depois que te aposentares -
Como o povo vai comer!
 
E nunca deixe que a ofensa
Um dia te debilite.
Manda às favas toda a imprensa
E põe a culpa na “elite”.
 
Porque mais fácil que tudo,
É o peixe na mão se dar.
Os mestres não ensinam tudo,
Principalmente, a pescar!
 
E principalmente, amigo,
Não te metas com a Daslú
Porque lá serás mendigo
E só vais tomar no pé.
 
Talvez alguém te pergunte
Matar fome, sem emprego?
Mas com esses não assuntes,
Ou terás desassossego!
 
Para que gerar emprego,
Se darás o pão de graça?
E se, nesse desapego,
Vão comê-lo com cachaça?

De circo é que o povo gosta
Ponha então em tua pauta
e nisso faça tua aposta:
Vinte milhões num astronauta!

São vinte milhões apenas
que darão um bom retorno.
Esquece das tua penas
daqueles tempos do torno.

E prá seres Presidente
cria bolsas de montão.
Se deste o circo, é evidente
que terás que dar o pão.

Pão e circo! - eis a magia
Que fará de ti eterno,
Mesmo que a demagogia
Lance o país num inferno!

Se até o fim conseguires
Manter o teu “Fome Zero”
Vais andar em arco-íris,
Convencerás que és sincero!
 
E se der certo de fato,
E embora a fome se for,
Biafra, quase no ato,
De ti fará consultor!
 
Depois virá Moçambique
Bangladesh e seus quetais,
Somália, que mesmo a pique,
Te chamará ainda mais!
 
Pois pensa nisso, meu caro!
O mercado é promissor!
E no mundo em desamparo
A maior fome é de Amor!!
 
Serás um especialista!
Se praticares em dia.
Serás um malabarista,
Senhor da Demagogia!
 
Portanto, meu grande amigo,
A cabeça não esquentes,
Demagogos como tu
Foram e serão presidentes!

* * *
Conheça o livro de contos motivacionais "Caminhos" - de J.B. Xavier
ttp://www.altabooks.com.br/livro.asp?codigo=85-76080-35-7
JB Xavier
Enviado por JB Xavier em 24/07/2005
Reeditado em 26/04/2006
Código do texto: T37200
Classificação de conteúdo: seguro
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Livros à venda

Sobre o autor
JB Xavier
São Paulo - São Paulo - Brasil
1049 textos (179053 leituras)
50 áudios (18290 audições)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 08/12/16 06:08)
JB Xavier

Site do Escritor