Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Pré- Conceito, Pré- Histórico

                      Extraído do meu livro, "O livro dos 7 cordéis proibidos".

Menino olha menina
Faz uma comunicação
Menina olha menino
Começa uma reação
É a ordem natural
Que Está entrando em ação

Menino olha menina
E começa a se engraçar
Menina olha menino
E eles começam a se entrosar
E na ordem natural
Eles vão se relacionar

Menino olha menina
Começa a namorar
Menina olha menino
Depois vão se apaixonar
E na ordem natural
Eles vão começar a amar

Menino olha menina
Sente nova sensação
Menina olha menino
É o jogo da sedução
E na ordem natural
Isto tem aceitação

Menino olha menina
E o sexo eles conhecem
Menina olha menino
O seu corpo estremece
E na ordem natural
Perpetuarão a espécie

Menino olha menina
Mas há algo de errado
Dessa vez não há atração
Tudo fica complicado
E na ordem social
Esse caba é viado

Menina olha menino
E também não há atração
O que foi que houve agora
Dessa vez não há tesão
E na ordem social
Essa dona é sapatão

Menino olha menino
Dessa vez ninguém adora
Menina olha menina
E o povo se apavora
E na ordem social
Satanás atenta agora

Menino olha menino
É desgosto para os pais
Menina olha menina
Vade retro satanás
Protejam nossas crianças
Longe desses anormais

Menino olha menino
Eles parecem ser felizes
Menina olha menina
Acontece em vários países
Mas na ordem social
O homem tem muitos deslizes

Menino olha menino
Não parecem ter defeito
Menina olha menina
São iguais do mesmo jeito
Mas na ordem social
Sempre existe o preconceito

Menino olha menino
Eles não vivem em paz
Menina olha menina
São vistos como animais
E na ordem social
É obra do satanás

Menino olha menino
Eles tem que disfarçar
Menina olha menina
Não podem mais se amar
Pois na ordem social
O preconceito é de matar

Então menino olha menina
Pra tapar aquele abismo
Menina olha menino
Nada de homossexualismo
E na ordem social
Resta o falso moralismo

Abaixo o preconceito
Viva a liberação sexual
O homem deve ser livre
Viver de forma normal
Amar de qualquer jeito
Pois todos tem o direito
Ao amor que é natural
Tiago Rodrigues de Brito
Enviado por Tiago Rodrigues de Brito em 02/09/2007
Reeditado em 24/12/2008
Código do texto: T635275

Copyright © 2007. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Tiago Rodrigues de Brito
Umarizal - Rio Grande do Norte - Brasil, 30 anos
57 textos (3454 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 23/10/17 03:07)