Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

O CASAMENTO

Uma  palavra bem feia
que rima com excremento
e que faz um sujeito
virar um grande jumento.
Vocês sabem que eu estou,
falando do casamento!

O homem quando se casa,
arranja aquele tormento.
E na vida não terá mais
sossego um só momento.
Mas se não casa também
vão chamá-lo de bielento.

Por mais pacato que seja
sujeito se torna briguento
Eu acho que vira mesmo
verdadeiro xexelento.
Há ainda risco de levar
chifre a qualquer momento.

O cara sustenta a mulher
e dela também o rebento,
que às vezes nem é dele,
sim de um outro elemento.
Mas agora com  DNA
diminui  esse tormento.

Porém  veja  que acontece
com o querido jumento,
mesmo com aquilo grande,
ele não confia no talento.
Se  goza cai logo  fora.
Foi um fica de momento.

Casar é grande burrice
que trás aborrecimento.
Separar é bem  pior;
a pensão é seu advento.
Você ainda vai ter briga
com advogado nojento

Se faz pompa muito grande
naquele dia do evento.
Filmagens da ocasião
assistir, outro tormento,
mas obrigam os amigos
a esse novo sofrimento.

Muitos até se endividam
o reflexo vem com o tempo,
quando começam cobranças,
brigas a todo momento,
as confusões, bate boca,
e daí o xingamento.

Mesmo assim todos querem
curtir o tal casamento.
Essa coisa masoquista;
dela só se ouve lamento.
Mas quando dele se livra
há ainda recrudescimento.


HENRIQUE CÉSAR PINHEIRO
AGOSTO/2007
Henrique César
Enviado por Henrique César em 09/09/2007
Código do texto: T645439

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Henrique César
Fortaleza - Ceará - Brasil, 65 anos
586 textos (133068 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 18/10/17 13:46)
Henrique César