Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Primeiro amor


Não existe coisa tão bela
Como o primeiro amor!
È como água na fonte
Que corre rolando a flor
Do mesmo jeito se corre
Ao encontro do grande amor

Eu tinha doze anos
Quando tive o primeiro amor
Aquele beijo roubado
Até hoje sinto o calor
O medo que sentí
Pôr tão pouco não me desmaiou

Na fazendo de meu pai
Tina um grande laranjal
Nós ficávamos a estudar
Minha mãe sempre a vigiar
Mas nada na vida privava
De beijo sempre ele roubar

O beijo roubado é doce
Mas doce do que melado
Faz se ver estrela no céu
Sem o céu estar estrelado
Sempre sente coisa estranha
Quem  nunca na vida foi beijado





O amor é coisa tão linda!
Como um jardim florido
Nos dar forca para viver
Neste terra tão querida!
O amor supera tudo
Pois ele é alicerce  da vida

Para amar não existe idade
 Nem cor nem qualidade
Para quem tem um grande amor
Sempre tem honestidade
Se tiver um só pão na vida
Com o amor reparte a metade

Quando o amor é proibido
Que s namora escondido
Se vigia de pai e mãe
Mas sempre encontra vizinho atrevido
Sem gozar do direito, mas falar
Só  para ver o amor destruindo


Vila Velha 17 de outubro de 2005
Maria Cipriano Celestino
Poetiza ZIZI                  FIM


     


ZIZI CELESTINO
Enviado por ZIZI CELESTINO em 02/11/2005
Código do texto: T66535
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
ZIZI CELESTINO
Vila Velha - Espírito Santo - Brasil, 88 anos
40 textos (28415 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 09/12/16 23:16)
ZIZI CELESTINO