Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

SONHO - PARTE IV


                                  SONHO - PARTE IV


Acordados de um retemperador sono, espreguiçamo-nos, beijamo-nos e fomos cuidar da nossa higiene debaixo de uma fonte de água corrente, que mais parecia um chuveiro. Avançaste tu primeiro para o chuveirinho e logo de seguida apareci e ainda te ajudei a lavar as costas. Este momento foi muito excitante. Senti tocar a tua pele com volúpia, não tendo resistido a tocar-te os seios. O tamanho médio deles, fá-los manter um posicionamento firme, qual mocinha jovem. Em ti correu um friozinho que me contagiou.  Viraste-te de frente para mim e quiseste sentir-me num abraço que colocaria a minha pele contra a tua pele. Trocamos muitos silêncios cúmplices e a volúpia soltou a mordaça.... De beijo em beijo, de abraço em abraço, a razão escondeu-se e deu lugar ao improviso, materializado no amor carnal, que nem tu nem eu conseguimos evitar e nem queríamos. Estava escrito que aquele era o nosso momento. Respeitamos o "destino" e amámo-nos longamente. Nossos orgasmos precedidos de ais e uis sussurrantes, saídos de um silêncio sepulcral manifestaram-se qual tsunami de prazer, cujo eco e "estragos" ficarão para todo o sempre gravados na nossa memória.
Povo Lusitano
Enviado por Povo Lusitano em 30/10/2007
Código do texto: T715807

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Povo Lusitano
Portugal, 62 anos
311 textos (24330 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 24/10/17 00:42)
Povo Lusitano