Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto
 
É TEMPO DE RABANADA...                            
 
 

No "shopping" enfeitado com decoração natalina a "promoção do dia" atrai os endividados. Uma criança chora porque o sorvete caiu no chão e o servente faz cara feia porque terá mais trabalho pela frente... No "atropelo" das compras o verdadeiro significado do natal é "atropelado" pela propaganda comercial e pelo consumismo. No estacionamento lotado muita gente "sai no tapa" por uma vaga e o segurança inseguro não sabe o que fazer. Papai Noel cansado e com um sorriso forçado se prepara para mais uma foto com uma menina travessa no colo. É sempre assim...ou quase. O 13º salário se "evapora" num instante. O pedido de empréstimo é inevitável. E o financiamento "a perder de vista" é o sistema de compra preferido. Surge uma "chuva" de cheques(maioria sem fundos) e o uso dos cartões de crédito(muitos até clonados) bate o recorde. Nesta época do ano o "shopping" é "show"..."Show" de ofertas mirabolantes,brigas de casal,crianças perdidas,lançamentos de moda,novidades eletro-eletrônicas,sogras enraivecidas,filas pra tudo... Ninguém consegue evitar o apelo,aquele "chamamento" estampado nos "outdoor" e nos anúncios do rádio e televisão. A tia "encalhada" aproveita a ocasião e se enfeita na esperança de encontrar "aquele senhor de respeito" disposto a assumir compromisso sério. Os namorados não perdem tempo e exercitam a língua com beijo na boca de causar espanto. Na Praça de Alimentação lotada, encontrar uma mesa desocupada é uma tarefa extremamente difícil. Um grande teste de paciência. As pessoas parecem "hipnotizadas" pelos letreiros luminosos e pelas vitrines repletas de sonhos de consumo. As instalações modernas e o colorido faz o consumidor se sentir em outro mundo... Alí não se vê as mazelas do caos social. O que conta é o prazer da compra. Sentir-se importante. Caminhar pelos corredores segurando os embrulhos como se fosse troféus. Satisfazer o ego. Lá fora, entretanto, a realidade é outra. Próximo a entrada principal uma velhinha pede esmola... Na calçada um grupo de "menores de rua" passa "cheirando cola". Defronte ao "shopping" alguns mendigos se abrigam debaixo da marquise. E logo adiante alguém grita: pega ladrão! É tempo de "amigo oculto",troca de presentes...
É tempo de chopp,vinho,"correr atrás" de "rabo de saia"...
É tempo de rabanada... Mas cadê o Natal?..
Gladston Salles
Enviado por Gladston Salles em 09/12/2005
Reeditado em 28/07/2017
Código do texto: T83368
Classificação de conteúdo: seguro

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (cite o nome do autor e o link gladstonsalles.recantodasletras.com.br). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Livros à venda

Sobre o autor
Gladston Salles
Rio de Janeiro - Rio de Janeiro - Brasil
115 textos (36650 leituras)
2 e-livros (331 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 22/09/17 07:16)

Site do Escritor