Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

GÊNIOS E LOUCOS

O Dr. Serge Voronoff, no seu livro "Do Cretino ao Gênio", estabelece um paralelo entre esses dois  tipos psicológicos e chega à conclusão de que o cretino nada mais é que um gênio sem "inteligência frontal".

Neste artigo,nada pretendo provar. Apenas desejo externar minha opinião.
O louco nada mais é que um gênio (ou um cretino) que raciocina de maneira imperfeita.
Creio ser errado dizer-se que o louco não raciocina. O louco raciocina, porém de modo diferente. É como, por exemplo, u'a máquina de fabricar pregos que, desarranjada, produz pregos de  duas cabeças ou de duas pontas... Ela está desarranjada...  mas funciona!...
Einstein, em meio às suas complicadíssimas teorias, fez certas demonstrações, cula simplicidade chega a ser comovente. Uma delas é a seguinte: a Terra move-se em relação ao Sol e o Sol, por sua vez, move-se em relação à Terra. Outro exemplo é o do trem, a grande velocidade. Nós, pelas janelas, vemos as árvores, os postes telegráficos etc., passarem em disparada. Conclusão: se um ponto material livre está em movimento em relação a outro ponto material, suposto em repouso, pode-se dizer que esse ponto material, suposto em repouso, está em movimento em relação àquele ponto material que se supunha em movimento.
Entenderam?
Pois bem!...

Se um indivíduo é julgado louco, por pensar de um modo diferente do modo de pensar da massa, da maioria, ele só é louco em relação a essa maioria que, por sua vez, será louca varrida em relação a ele!...
Uma demonstração muito simples dessa teoria,  é a que se segue:
Convencionou-se, para as marchas em passo cadenciado, que a batida do bumbo da banda deve corresponder ao passo dado com o pé direito. Num desfile, por um desarranjo ou um desencontro qualquer, os soldados passam, pelo palanque das autoridades, com a batida do bumbo no pé esquerdo. No meio da massa, um indivíduo está com a batida do bumbo no pé direito.
Levando-se em conta que esse indivíduo está "de passo errado", em relação à maioria, mas está "de passo certo", em relação à banda,  pergunta-se: ele está certo ou está errado?
Pois bem: o louco nada mais é que um soldado que marcha com o "passo errado", em relação à maioria... Mas, quem poderá afirmar ou negar a existência de um bumbo eterno, segundo o qual esse louco possa estar de "passo certo"?!...
Julio Sayão
Enviado por Julio Sayão em 20/01/2006
Código do texto: T101519
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Julio Sayão
Rio de Janeiro - Rio de Janeiro - Brasil, 93 anos
65 textos (39427 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 04/12/16 16:25)
Julio Sayão