Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

UMA PROVA DE AMOR

Ela queria uma pia nova para sua cozinha, ele dizia que agora não dava. De tanto ela insistir, aceitou em dar
uma olhada nos preços.
Combinaram de se encontrar no finalzinho da tarde. Iriam até uma loja de materiais grande e fariam um orçamento.
Ela era teimosa, queria ir na hora do almoço, ele não podia.
Que mulher cabeçuda a sua, pensava.
Pra ajudar, ela colocou uma roupa que ficava colada ao corpo e ele sentia ciúmes. Droga, muitos olhariam para ela durante o dia.
Faltavam vinte minutos para às 16h e ela ligou.
- E aí, vamos ou não? Toda nervosinha.
- Vamos. Respondeu. Me encontre na T.... Norte.
Decidiu ir o mais rápido que podia para terminar logo com aquilo.
Estava fazendo o contorno embaixo de uma ponte quando viu pelo retrovisor um caminhão fechando um Corsa Sedan. Parecia o carro dela.
O caminhão encostou tanto que o motorista do Corsa teve de subir na calçada para não bater. Esses motoristas...
O trânsito estava parado e ele ficou olhando  e...!!! Era a sua espôsa.
O filho da p.... estava fechando a sua mulher.
Pensou no quanto ela estaria nervosa, pelo que ele conhecia. Ficou com medo dela brigar com o motorista. Seu amor. Não!
Não teve dúvida, saiu do carro e foi em direção ao caminhão, fez o motorista descer também.
Ela, com o carro meio que de lado do caminhão, percebeu um burburinho. Tava tão feliz naquele dia. Ia comprar sua pia. Não tava nem ligando para a fechada que levara. Que caminhoneiro louco, fechá-la daquele jeito. A se fosse com o seu marido, nem imaginava que ele estava por perto.
Deu uma buzinada para ver se o caminhão andava mais um pouco para deixá-la passar e nada. Colocando a cabeça para fora, viu que o motorista tinha descido e olhava para ela.
Qual não foi a sua surpresa, ao ver uma camisa conhecida, parecia o seu marido. Seria ele, discutindo em plena Marginal do Tietê com um caminhoneiro por causa dela. Ouviu-o dizer:
- você é louco, dirigir dessa maneira.
Ela ficou toda orgulhosa, seu marido grandão e o motorista um tampinha. Gaguejava igual a uma galinha.
        Ficou com medo de que seu marido trocasse socos com o caminhoneiro e resolveu descer.
Aproveitando a deixa ela cutucou: - me desculpe, mas eu sou motorista e o sr. não é.
O caminhoneiro todo sem graça, só faltou ajoelhar no chão.
Disse que não a tinha visto etc.
Resolvido o caso, foram até a T.... Norte. Compraram a pia? Que nada. Ela estava passada com aquela prova de amor. Queria mais era ir para casa e ... provar o quanto ele era importante para ela. A pia?
Ficaria para o dia seguinte...
CRISTIANE DONIZETE
Enviado por CRISTIANE DONIZETE em 22/01/2006
Reeditado em 11/05/2006
Código do texto: T102549
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
CRISTIANE DONIZETE
São Paulo - São Paulo - Brasil
25 textos (2985 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 07/12/16 06:53)
CRISTIANE DONIZETE