Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

POR QUE SANTOS? ANIVERSÁRIO DA CIDADE.

POR QUE SANTOS? (Crônica de uma cidade).

Alguém certa vez  me perguntou, por que Santos? A primeira resposta que me veio e, a mais simples foi: porque é minha terra. Ora, se “todos cantam a sua terra, também vou cantar a minha”, já dizia o poeta

Fundada por Brás Cubas, lá pelos idos de 1543, a vila de Santos foi elevada à categoria de cidade em 26 de janeiro de 1839.” A quadra de gosto popular celebra a visão magnífica de quem a visita e a vê pela primeira vez do alto da Serra do Mar : “Num jardim cheio de encantos/ entre as flores mais formosas/eu vi a rosa das rosas/ não minto: Seu nome é Santos”.

Seu lema é sua vocação, inscrito na glória da sua bandeira: “Terra da caridade e da liberdade”, que relembro nesta trova:“Foi Brás Cubas quem fundou/a Santos hospitaleira/ que pro Brasil ensinou/ a liberdade primeira”.
Caridade por ter nascido à sombra da primeira Santa Casa de Misericórdia do Brasil, hospital modelo, referência para todas as cidades da região  da Baixada Santista e de todo litoral sul bandeirante: “Casa de Deus para os homens, porta aberta ao mar”.

Liberdade, por ser a terra natal de José Bonifácio de Andrada e Silva, “o Patriarca da Independência” e de seus irmãos Antonio Carlos e Martim Francisco. A evocação me vem  na trova que diz:” O grito de Liberdade/ que no Ipiranga se ouviu,/Foi um eco, na verdade,/  do que de Santos partiu.
No capítulo da liberdade não poderia deixar de destacar também  Quintino de Lacerda e o seu “Quilombo do Jabaquara”.

Santos! O maior porto da América Latina, por onde é movimentada parte considerável da riqueza nacional.”Porta aberta ao mar”... Mar de Vicente de Carvalho, o seu poeta , “mar, belo mar selvagem”...

Santos! Na caridade vivida e cantada pelo poeta e humanista de  “Como é bom ser bom”, a grande e notável figura de Martins Fontes, por todos considerado “um astro fulgurante, sol nascente/ demonstrando grandeza na humildade/d’um santo a caminhar por entre a gente”. Assim, o médico santista exerceu o seu apostolado na cidade, cuidando sobretudo dos mais carentes, vivendo e morrendo  nesta Santos que ele amou.

Santos! Da Virgem Santa do monte, do nosso monte Serrat, a padroeira que zela pelo povo desta terra, como uma autêntica guardiã e sentinela da fé.

Santos!Do mais extenso (e belo) jardim à beira mar plantado, reconhecido pelo Guiness Book e que emoldura com riqueza suas magníficas praias, motivo de orgulho para todos nós santistas.

E, por último, mas não menos importante,como se não bastassem todas essas razões para me ufanar da minha terra, existe uma que é imbatível: A vila mais famosa do mundo, a Vila Belmiro, abrigo do Santos Futebol Clube , entidade mitológica, Bi-Campeão Mundial  e legenda do esporte.

Aí está , em breves palavras,  a resposta para pergunta e mote desta crônica: Por que Santos?  Parabéns, Santos pelo seu aniversário! Pelos seus 466 anos. – 26 de janeiro de 2012.


EMILIO CARLOS ALVES
Enviado por EMILIO CARLOS ALVES em 26/01/2006
Reeditado em 19/01/2012
Código do texto: T104040

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original ("autoria de Emílio Carlos Alves e o site www.recantodasletras.com.br"). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
EMILIO CARLOS ALVES
Santos - São Paulo - Brasil, 69 anos
167 textos (52131 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 06/12/16 10:27)
EMILIO CARLOS ALVES