Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

DUAS VELHINHAS E O PÉ DE MACONHA

Observar as pessoas que transitam por nossas ruas é bastante divertido. Nossos ouvidos , muitas vezes, se aguçam com as coisas engraçadas que são ditas. Seriam piadas, não fosse o fato de estarmos presentes às pitorescas cenas.
Um dia desses, duas senhorinhas, em idades bastante avançadas, aproveitavam a tarde ensolarada para passearem pelas ruas do centro da cidade, pelo simples prazer de dar uma finalidade ao dia.Suas conversas animadas e distraídas podiam ser escutadas por quem estivesse por perto. Não confabulavam segredos, apenas se maravilhavam com cada cena à frente de seus olhos.
Caminhavam sem pressa e nem se davam conta dos apressados que tentavam ultrapassá-las.Paravam a cada vitrine e desenrolavam um rol de opiniões acerca de tudo.
Um florista as observava e resolveu arriscar a sorte  abordando as duas alegres senhorinhas na tentativa da conquista para vender suas belas flores coloridas plantadas  cuidadosamente em pequenos vasos.
Uma delas, seduzida pela beleza dos arranjos resolveu comprar um vasinho.
- Vou ficar com aquele ali, de florzinha amarelas.
A outra, resolveu se intrometer na compra e sussurrou ao ouvido da amiga:
- Você tem certeza que aquele vasinho é de uma flor normal?
-  Porque você está me perguntando isso?
-  Ah! Certa vez, eu viajava numa excursão e fui visitar essas ferinhas onde se vende tudo. Encantei-me com um lindo vaso de flores amarelas e resolvi comprá-lo para presentear uma amiga. Cheguei em casa toda alegre e feliz com as flores e fui correndo mostrá–las ao meu filho. Ele quase teve um troço.
- O que aconteceu?
- Ah! Ele me falou que aquilo era um pé de maconha.
- Verdade??????
- Verdade, verdade, não sei. Só sei que as flores eram tão lindas!!!! Mas na dúvida e com o coração na mão, joguei-as no lixo.
- Então você acha melhor eu não levar, né?
- Melhor não. Vai que é maconha?
Desistidas do investimento, continuaram a caminhar e lá foram retrucando uma com a outra:
- E se aquela flor não era um pé de maconha? Fiquei sem a minha florzinha.
- E se for? Respondeu  a outra. Você ficou sem problemas. Entre o sim e o não, é melhor não. Outro dia você compra outra.

Rosa Berg
Enviado por Rosa Berg em 29/01/2006
Reeditado em 29/08/2010
Código do texto: T105636

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Rosa Berg
Juiz de Fora - Minas Gerais - Brasil
509 textos (71914 leituras)
30 áudios (5857 audições)
2 e-livros (2212 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 08/12/16 20:41)
Rosa Berg