Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Barulhinho e Barulhão

Domingo chuvoso
Acordo com o vizinho tocando bateria - é uma Igreja Batista.
As crianças  seguem cantando aos berros
Levanto, olho o relógio: - Deus são apenas oito horas e essas pessoas ja nesse barulho!
Me rendo ao fuzuê e vou fazer o café que tomo em silêncio, o marido ainda dorme e ronca!
A paz do café logo é interrompida por outro lance de ruidos: traques e estalinhos que as crianças na rua jogam.
Eu estou  sensivel, sinto isso.
Entro no banho, deixo que a água quente caia em meu corpo e tento relaxar, fecho os olhos e apensas sinto o cheiro do sabonete Fofo que adoro, pego o shampoo e faço muita espuma na cabeça como quem quer espantar a agonia desse domingo barulhento.
A aromaterapia ajuda e saio relaxada.
 Vou ler um bom livro, assim fico mais feliz. Abro a janela da sala, deixo o sol entrar e me sento para ler  em  minha poltrona preferida, ela reclina e me coloco confortável, vou iniciar a leitura e mal leio a primeira frase meu pensamento é interrompido pelo berro da vizinha que grita com a mãe, a chama de burra e aos berros reclama que a torrada passou do ponto!
Uau!! Me choca o jeito com que fala com a mãe,moça estudada, profissional competente, pedagoga e tão mal educada.
Mudo de lugar, saio da sala e vou para o quarto de estudos quem sabe lá?
Começo de novo a mesma linha,
Os netos da  outra vizinha chegam para o almoço,  o menino não fala, só berra, é demais!
Desisto, quem aguenta?
Pronto, meu marido vem bufando, foi acordado pelo barulho da Igreja e tá um azogue reclamando do barulho,enraivecido fica todo vermelho, acho que vai enfartar e assustada tento minimizar a situação fazendo brincadeiras.
Ele irritado reage mal mas logo desanda a rir, percebe que não adianta mal humor só iria complicar ainda mais esse domingo que deveria ser em Paz.
Tomamos então uma atitude.
Sem poder mudar de casa,vamos driblar todo o barulho cantando junto, vou para o quintal molhar as plantas e canto o cântico  da Igreja, embarco na melodia e olho o verde das plantas me concentrando nelas.
Ele vai para o computador e segue escrevendo seu artigo para o próximo congresso e o menino na rua  ainda berra e a mãe berra mais alto para ele parar de berrar.
Os das bombinhas continuam e os traques dentro das latinhas de cerveja continuam a explodir
Mas meu domingo está so começando e eu não vou estressar.
Coloco o CD do Kenny G, respiro fundo e tomo um gole de suco de uva,  sinto o frescor da uva na boca,beijo a boca do marido amado, ele ja sorri tranquilo ,eu suspiro.
Começo a ler meu livro. Já estou no capítulo quatro.
O que nos reserva o domingo?
Syl Signoretti
Enviado por Syl Signoretti em 29/01/2006
Reeditado em 19/01/2008
Código do texto: T105730

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (cite o nome do autor e o link para a obra original). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Syl Signoretti
Itajubá - Minas Gerais - Brasil
933 textos (89326 leituras)
76 áudios (9216 audições)
1 e-livros (309 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 11/12/16 08:23)
Syl Signoretti