Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

O Eunuco tranqüilo


  Final de semana desses, estávamos reunidos embaixo de guarda-sóis, na praia. A maioria quase sessentões, alguns sexagenários. Eu sou o mais novo. Portanto, só escuto.
  Veio à tona o assunto sobre os "vasos dilatadores". Um deles, mais velho que eu dez anos, confessou que já algum tempo não pratica mais sexo porque simplesmente não tem mais desejo.
 
  Que o viagra, o cialis lhe fazem efeito, é verdade. Mas o verdadeiro desejo animal natural já não existia.
  Sua bela esposa, também na faixa dos quase sessenta, já não o "incentivava" à prática dos deveres conjugais.
  Foi o bastante para que o restante fizessem o mesmo tipo de confissão. E todos caímos na gargalhada. Brindamos as atuais broxuras e as futuras, eu e mais dois aí incluídos.
 
  O primeiro que confessou é o que se diz de um homem sempre belo. A agudeza de seu esverdeado olhar sempre o ajudou na sua carreira. Fazemos dupla no frescobol e ninguém consegue derrotá-lo por mais impossíveis bolas que lhe mandem. Por mais velozes que sejam as bolas, ele sabe exatamente como rebatê-las.
 
  Estamos desenvolvendo uma espécie de geladeira leve e portátil que funcione a luz solar. Antes pensávamos que retinhamos a patente. Mas foi descoberta que este tipo de geladeira já existia algum tempo nos desertos africanos para conservação de remédios. A coisa ainda é muito cara e um pouco pesada para ser levada de um lado pro outro. Temos outro projeto, esse de autoria inteiramente dele, de fabricação em larga escala de varandas adaptáveis a apartamentos. Ao sucesso disso é a intenção de melhorar a qualidade de vida das pessoas que vivem nos apartamentos de baixa renda.
  O eterno belo pratica windsurf, tem duas filhas. Uma delas vivendo como modelo e estudando em Berkley.
 
  Os outros velhinhos não tem atividades tão glamourosas, mas se divertem a valer, viajando, promovendo bailes (a grande maioria beneficientes). Algumas esposas dão aulas de línguas, literatura, boas maneiras, corte e costura a jovens que por vontade própria se chegam à igreja católica.
  Quatro jovens já foram adotados por amigos europeus por intermédio dessas pessoas.
 
  Um deles faz parte do Acalanto e tem  dez filhos adotivos. Nenhum branco. Constroi casas. Um filho e filha adotivos são estagiários em sua firma. Cursam engenharia e arquitetura.
  Outro tem uma firma de publicidade. Diz que o homem que mais admira é seu filho, casado com minha cunhada. Dois de seus funcionários eram jovens de baixa renda e sem nenhum talento. Ele os treinou e admite que eles são cobaia de sua tese sobre Ortega y Gasset; o homem é sua circunstancia.
 
  Não apoiamos nenhuma Ong, sindicatos ou político (mesmo nossos amigos). Apoiamos o padre homessexual, não o Gengis Khan trabalhador. Preferimos a Natureza  à Ideologia.
 
  Claro que no grupo há os normais. Normais "sexualmente". Colaboram com o grupo, desprezam ajuda do estado, dão cambeque nos impostos, fazem denúncias e nos ajudam nas questões jurídicas. Não é atôa que são advogados!
  Moralizaram o ensino de Direito na cidade, fechando uma faculdade  e agora estão fechando o cerco numa de medicina. Traem as esposas. Ou são traídos.
  Tentam a qualquer custo manter a virilidade. Um deles se excedeu no cialis e a hemorróida estourou em pleno ato. No carro da amante.
   
  Nós enaltecemos a juventude com todo direito às loucuras e admitimos que está sendo mais fácil para nossos  filhos lidarem com a questão sexual de nossos netos. Achamos também que  a serenidade é direito absoluto nosso e não de jovens vigorosos.
  Todos os broxas confessam que lembram com carinho das "namoradinhas" e de suas imediatas paudurecencia.
Raferty
Enviado por Raferty em 14/02/2006
Código do texto: T111929
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Raferty
Santos - São Paulo - Brasil, 58 anos
76 textos (12893 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 06/12/16 12:38)
Raferty