Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

ENTULHOS HUMANOS


Hoje, ao abrir a internet, mais uma vez a Guerra da Rocinha mostra-nos a cara.
  

Em maio de 2004, não contive a minha indgnação ao assistir,  nos telejornais, os  corpos sem vida descendo o morro da favela do Rio de Janeiro, escrevi isto: 


ENTULHOS HUMANOS
autora: Rosa Berg de Mendonça Magalhaes Arruda
em: 08/05/2004


Dilacerados corpos humanos sem vida desfilam pela favela em carrinhos de mão.
Dilacerados corpos humanos vivos se empilham como troféus nas mãos de soldados, bem mandados, como troféus de uma guerra sem dono.
Imagens da morte e de vidas esgarçadas exibidas como supernaturais nas telas de TVs, dilaceram nossos sentimentos contaminando com angústia as nossas almas.
Já não sabemos distinguir se a maior miséria do mundo é a fome de alimento ou a fome de vida.
Em nossa terra, ao pó se retorna literalmente, se morra ou não.
Em terras mais longínquas o sangue que jorra é o negro sangue das máquinas.
Muitas perguntas sem respostas.
Se é verdade que o coração não sente o que os olhos não vêem, já não dá mais para não sentir. Não dá mais para silenciar.
É preciso acalmar a mente e rezar.
A fotografia do mundo, neste instante, são estilhaços de corpos espalhados pelo planeta como destroços fabricados pelas grandes potências.
A vida virou moeda.
E eu pergunto: Que dívida é essa?

Rosa Berg
Enviado por Rosa Berg em 16/02/2006
Reeditado em 22/11/2008
Código do texto: T112656

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Rosa Berg
Juiz de Fora - Minas Gerais - Brasil
509 textos (71877 leituras)
30 áudios (5857 audições)
2 e-livros (2212 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 06/12/16 15:58)
Rosa Berg