Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

coito do poema

não consigo abstrair
de que isto existe:
de que isto é

o meu gosto
e que gosto disto:
isto são bis_coitos!!

Querer saber se o poeta está a comer biscoitos, é querer saber tanto como ele. O que ele fez, como uma necessidade foi... o poema!
Se estava a comer bis..., se estava a pensar com..., se estava num coito? Que interesse pode isso ter?? Sim, um interesse cada vez maior... Durante um coito???
Que se... as explicações da poesia! Um poema é um poema: é (um)a obra de arte! Há lá dentro o Homem, mas o que nos é dado a ver é o que ele fez.
É como nos filmes: o artista... faz poesia moribundo na sua despedida da mulher/amada... toda a gente chora. As mesmas palavras, sem a situação... quem co_movem?
*
O Existencialismo não é só mais uma filosofia, é a Filosofia de quem pensa "a situação": é uma filosofia romanesca, uma teoria de romance, explicação literária do Homem, nunca literal, coisa impossível para lá das "obras de arte". O filósofo, a partir de hoje, só pode ser artista.
Os artistas há muito que são filósofos, hoje alguém teorizou esta realidade: a Filosofia avançou até onde nunca tinha chegado de f_acto! A Filosofia igualou a Arte!!

* Pronto, estava sentado: vou-me levantar...

{Muito Samba gingado, tocado, bailado e canta(n)do... todo o mundo desfil_ando! Bom Carnaval!!}
Francisco Coimbra
Enviado por Francisco Coimbra em 23/02/2006
Reeditado em 24/02/2006
Código do texto: T115516
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Francisco Coimbra
Portugal
785 textos (310483 leituras)
37 áudios (39565 audições)
1 e-livros (148 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 06/12/16 10:42)
Francisco Coimbra