Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Entrelinhas

  Penso, logo escrevo. Antes não escrevesse, ou esse vício não me consumisse.
  A escrita age como faca de dois gumes: deixa no papel a dor do seu mundo; traz para o seu mundo a dor do papel.
E seria sublime se fosse algo puramente científico, observar e transcrever. No entanto, cada um deixa um pouco de si nas entrelinhas, como cada um se mostra em suas ações.
  As palavras intercedem como intérpretes dos sentimentos e intenções particulares, ainda que subentendidas.
Portanto, sem dúvida alguma, posso afirmar que sou o que escrevo, pois o escrever é parte de mim e vezes maior do que eu. Em palavras deixo minhas abstrações; em sentenças, minhas incertezas; e nas reticências deixo um espaço... Para que possam sentir o que eu senti... Encontrar o que escondi... Ler nas entrelinhas o que não escrevi.
...
Lua Minguante
Enviado por Lua Minguante em 16/04/2005
Reeditado em 21/03/2010
Código do texto: T11587

Copyright © 2005. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Lua Minguante
Mococa - São Paulo - Brasil, 27 anos
53 textos (9867 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 11/12/16 10:04)