Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

LEI E MENTIRA

          "Você diz que você mente. Se isso é verdade, então você mente também ao dizer que você mente. Mas se isso é falso, então você não mente também ao dizer que você mente e, portanto, é verdade que você mente. (sofistas gregos)".
         
          Existe um preceito legal do direito civil, segundo o qual "a ninguém é permitido ignorar a lei". Concentra no seu texto uma verdade. Todavia, se observado ou projetado, particularmente no Brasil, sob o ponto de vista sócio/econômico/cultural, encontrar-se-iam situações muito próximas do limbo dos sofismas e, em muitos casos, mergulhadas no próprio. Observemos o que apresenta a Enciclopédia Larousse no verbete sofisma: "argumento que, partindo de premissas verdadeiras, ou julgadas como tais, chega a uma conclusão absurda, mas difícel de ser refutada".
          A Maquiavel é atribuída a frase: "governar é fazer crer". Maquiavélica ou não, a história da humanidade reflete aquela máxima. Em todos os tempos (e até hoje) os povos foram e são levados a acreditar, ora pela força, ora pela persuasão, nas verdades dos governos da vez. O significado de governo aqui expresso não é somente o político, se não que o comercial, o industrial, o de serviços, atc. Mentiras repetidas poem acabar sendo aceitas como verdades. A função da mentira, que configura um discurso contrário à verdade, efetuado com o objetivo de enganar, tem o sentido de fazer crer. E assim, num país inculto, o rocambole (sofisma)está feito: basta que o deliberadamente mentiroso, em seu proveito, conduza, via informações que lhe são favoráveis, as opiniões e os meios de exercer influência afim de manipular os fatos verdadeiros.
          O Brasil político (pós Cabral) nasceu nessa configuração com as Capitanias Hereditárias. Foram Leis ou foram Mentiras? A derama, no século XVIII, adveio de uma Lei (?). Apenas dois gravetos do enorme feixe das decisões políticas. E quantas mancheias nas outras áreas de atividades poderiam ser abordadas! A equação é simples: quanto mais irracional a sociedade, mais a mercê das mentiras. E, aceitando-as placidamente, faz o jogo do impostor.
          O nível de ensino e, principalmente, o de leitura, no Brasil, é pífio. Está em decadência ou, pelo menos, embobrecido em seu aspecto disciplinar. Eis a questão básica! Os engonços da mentira fazem, dos ignaos, títeres. Esta é a Lei, ou a Mentira.
Cláudio Pinto de Sá
Enviado por Cláudio Pinto de Sá em 28/02/2006
Código do texto: T116980
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Cláudio Pinto de Sá
Porto Alegre - Rio Grande do Sul - Brasil, 69 anos
163 textos (23327 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 03/12/16 20:14)
Cláudio Pinto de Sá