Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

                   "A queda do homem" - pintura de Ticiano (fundo)


A TENTAÇÃO DE EVA E A MAÇÃ DE NEWTON


MOACIR INDIO DA COSTA JÚNIOR *

SELENA **


Embora a Bíblia não identifique o fruto da árvore do conhecimento, diz-se popularmente que era uma maçã. Tentada pela astuta serpente, Eva teria comido uma – dando assim a primeira mordida - e levado Adão a fazer o mesmo. Por isso, os três foram expulsos do paraíso. Não sabemos se a serpente provou dos frutos. Talvez tenha dito “estão verdes”, antecipando em milênios a frase famosa da raposa da fábula, sobre as uvas. Atualmente, o símbolo da astúcia e da esperteza é a raposa.

Culpada do pecado original, a mulher amargou sua sina por muito tempo. As vezes era lembrada na lenda e na história: a bela Helena, a fiel Penélope, a santa Joana, a poderosa Elizabeth. Esta era rainha da Inglaterra. Pois foi no século 17, que o físico e matemático inglês Isaac Newton (1642-1727) enunciou a sua teoria da gravitação para explicar o movimento dos planetas. Na visão newtoniana o Universo era um imenso mecanismo. Decorrente do mecanicismo, surgiu uma corrente filosófica que afirmava que a mente humana, ao nascer, era como uma folha em branco, adquirindo o conhecimento a medida que o ser humano se desenvolvia. Todos nasciam iguais: homem ou mulher, nobre ou plebeu. Começava aí o resgate da dignidade e da igualdade femininas (vide nota).

Uma lenda popular conta que estava Newton sentado em seu jardim, certa feita, distraído – talvez pensando na sua amada – quando lhe cai na cabeça uma maçã. De imediato, surge em sua mente a explicação para a queda dos corpos: a gravidade. Assim, iniciava-se todo um processo de pensamento que resultaria na visão mecanicista e na igualdade do ser humano. 

Hoje, a mulher é um sucesso em várias atividades antes exclusivas do homem. Graças aos seus próprios méritos, ela apaga aquela imagem da Eva original. Com a “maçã” de Newton, a Eva moderna está, juntamente com seu companheiro de jornada terrestre, retornando ao paraíso.

* Físico e pesquisador do Instituto de Física da UFRGS
**
Musa inspiradora, Mentora e Guia Espiritual, Espírito guardião

nota

em verdade, o resgate começa com JESUS, que baseou na mulher o Seu Apostolado de Amor Fraterno. Diz Joanna de Ângelis em JESUS E O EVANGELHO (livro psicografado por Divaldo Pereira Franco, Livraria Espírita Alvorada Editôra, Bahia, 2000) o seguinte:

"Quando a mulher era espólio do homem, que dela podia dispor a bel-prazer, e cujos sentimentos íntimos não eram levados em consideração, caracterizados como fraqueza digna de punição e chalaça, ELE (JESUS!) assumiu a anima e enterneceu-se com as suas demonstrações de doçura e piedade, de amor e de solidariedade, conclamando-a à auto-estima, apesar de todos os impedimentos, à coragem para os enfrentamentos no lar, no convívio social, nas lutas políticas pelo bem geral. Ergueu-a do vale em que se encontrava, na sombra coletiva, ao planalto de luz resplendente de liberdade e dignidade, conseguindo o seu lugar no concerto da Humanidade."


em Homenagem ao DIA INTERNACIONAL DA MULHER (2006)

Moacir et Selena
Enviado por Moacir et Selena em 06/03/2006
Código do texto: T119602

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (cite o nome dos autores e o link para a obra original). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Moacir et Selena
Porto Alegre - Rio Grande do Sul - Brasil, 74 anos
736 textos (71193 leituras)
8 áudios (1059 audições)
5 e-livros (2339 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 08/12/16 14:14)
Moacir et Selena

Site do Escritor