Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

TÔ NA RETA? TÁ, PODE DESCER

TÔ NA RETA? TÁ, PODE DESCER.

Se alguém comentar que era sacanagem, discordo. Se alguém sorrir, afirmando ter sido matreirice, criancice, acertou em cheio!
O título poderia ser também o seguinte: _ Os moleques, o Marechal e o muro do cemitério. Mas, ficaria muito comprido. Longo demais. Prefiro o “Tô na reta? Tá, pode descer.” Os anos se passaram, ou passamos pelo tempo. Dizem que o certo é passar pelo tempo.
O fato foi o seguinte: Roubávamos mangas na horta do Marechal, nossa turminha, é claro, uma meia dúzia de “moleques’. Para chegarmos até lá, tínhamos que subir o muro da horta dele. Conseguida a proeza, nos fartávamos, nos “tascávamos” como diz um amigo, era manga pra cá e manga pra lá até estufar o estômago.
Na volta, a retirada era mais difícil. Dependurávamos no muro do marechal e perguntávamos e soltávamos o corpo caindo exatamente em cima do muro do cemitério.
Um dia, um de nós perguntou:
- Tô na reta? Veio a resposta: Tá, pode descer! Ele soltou o corpo. Foi cair dentro do cemitério. Uma mistura de alvoroço, medo e gritaria se apossaram dele, do infeliz aventureiro.
E lá fora, na rua, todos, sem exceção, riam até chorar!
E o “tô na reta “ ficou famoso desde então!

Karuk
Enviado por Karuk em 13/03/2006
Código do texto: T122781
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Karuk
São João Del Rei - Minas Gerais - Brasil, 76 anos
300 textos (31544 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 10/12/16 22:29)
Karuk