Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Como Não Apanhar do Pai

Fernando, meu irmão estava com seus nove anos. Era um bom menino. Sempre acompanhava meu pai nas idas à igreja e os dois sempre se deram muito bem. Mas criança de vez em quando faz alguma “arte” e  Fernando não fugia à regra.

Um dia, ele cometeu uma falta  que meu pai não gostou. Quando o Fernando viu que as coisas não estavam bem para o seu lado, correu procurando refúgio, no quarto da vovó. Ali era um cômodo só de minha avó, que morava na roça, e passava os finais de semana conosco. Lá ela ficava mais à vontade, deixava roupas em cima da cama, da cômoda e até no chão!

Ao entrar no quarto, ficou sem saber o que fazer: se escondia debaixo da cama, se ficava atrás da porta, e eis que chega meu pai para cobrar dele uma explicação. Ele, de cara a cara com meu pai, sentiu-se envergonhado, engoliu a fala e o jeito era tentar se despistar de alguma forma. Ainda bem que havia um pano no chão que ele pegou com rapidez, e segurando-o com as duas mãos, esticou-o na altura do rosto, e se protegeu dos olhares meio zangados do pai. Só que o pano era uma peça íntima de minha avó . E aí ficou engraçado demais, porque meu pai, muito sério, sentiu-se, de repente, com vergonha de ficar frente a frente com aquela enorme calçola. Ele saiu de cena rapidinho e o Fernando se sentiu aliviado. Só não ficou livre de nossos risos que a tudo presenciamos.



fernanda araujo
Enviado por fernanda araujo em 23/03/2006
Código do texto: T127223
Classificação de conteúdo: seguro
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
fernanda araujo
Divinópolis - Minas Gerais - Brasil
1058 textos (204254 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 06/12/16 12:35)
fernanda araujo