Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

crédito imagem: criativa.flog.oi.com.br/ fotos/1123680830627Su... 



VOCÊ CONHECE A LINGUA MÁTRIA?

Vivendo e aprendendo.

Um professor de fotografia ordenou-me:

-Pense como foi o seu dia ou pense num objeto e me descreva-o, por favor.

Não sei porque, a imagem que me veio de imediato foi a de um ovo.

Não pensei num ovo com a poesia e filosofia de Clarice.

Clarice, claro, a grande Lispector, no seu conto o Ovo e a Galinha.

O meu ovo, talvez, se parecesse mais com o ovo de Colombo.

Cozido e marrom; naquela época não existia galinha de granja.

Viajei na imagem do ovo e o meu ovo esteve aquecido pela galinha, depois roubado pelo menino, guardado na geladeira, cozido em água quente e comido por um velhinho.

- Tá vendo! Nós não pensamos em palavras. Pensamos em imagens, disse-me o professor, demonstrando-me a sua tese, de que nós seres humanos temos como referência de pensamento a imagem, e no caso dele, em particular, a fotografia.

Fiquei olhando para ele com cara de besta, já que passei uma vida toda sem nunca me questionar se meus pensamentos são palavras ou imagens.

Obrigada a concordar com ele, descobri a América.

Porca miséria! Passei a policiar cada pensamento e percebi que não juntamos as letras para criar a palavra. Quando pensamos,de fato, nossos pensamentos são imagens fotográficas que apenas se transformam em palavras na fala.

Fica explicado porque o pensamento é mais rápido do que a fala.

Outra descoberta, feita por mim, foi  de que a imagem é a nossa língua mátria, portanto universal.

É a voz da mãe sendo entendida por todos os filhos.

Pensamos com língua mátria e nos comunicamos com a língua pátria.

Na língua mátria (imagem), a fotografia de um ovo, de uma galinha, de uma árvore, de uma bola, etc., sempre será entendida como tal em qualquer parte do mundo, mesmo que a denominação (língua pátria) não seja entendida.

A língua mátria é entendida até por quem não sabe ler e por quem nem sabe falar.

Ela nasce com o ser humano, independentemente, de sua nacionalidade, de sua raça,de sua cor, condição social ou cultural.

Bela descoberta!

Por isso, quando alguém necessitar de alguma informação e você não souber falar a língua desse alguém, use a sua língua mátria. Com toda certeza, você vai ser entendido e o diálogo estabelecido será, no mínimo, interessante.

Ou,hilário? 

Vai saber.

















Rosa Berg
Enviado por Rosa Berg em 27/03/2006
Reeditado em 22/11/2008
Código do texto: T129281

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Rosa Berg
Juiz de Fora - Minas Gerais - Brasil
509 textos (71904 leituras)
30 áudios (5857 audições)
2 e-livros (2212 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 08/12/16 12:27)
Rosa Berg