Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

...queimando dinheiro...

Mas como faz falta... ah! se faz falta.

É engraçado ver alguns queimando dinheiro com uma marginália tão desprovida de capacidade, enquanto alguns ralam dias a fio, meses, anos, sem ao menos ganhar a sua devida paga.
É engraçado, para não dizer tragicômico, ver tanta grana sendo queimada por pulhas desqualificados, que rodeiam a nossa vida, rindo do esforço que fazemos para seguir em frente, como se fôssemos meras marionetes, manipuladas até atingir a exaustão.
É engraçado ver tamanha falta de caráter pervertendo completamente toda uma ordem, pelo simples fato de deter o poder da grana.
Quem pode assinar o cheque, manda e desmanda, mesmo sabendo que toda essa merda pode foder com a nossa vida.
É engraçado, sabendo de tudo isso, ainda nos permitir ser tocado como gado, pronto para o abatedouro, como se nada fosse possível fazer.
Sei que sempre levo comigo algumas máximas, faladas em momentos determinados, que colocam a sua inteligência em prol de alguma coisa que
lhe traga alguma satisfação.
Talvez seja apenas isso que nos sobre.
Esse resto de vivência permitida, com algumas satisfações contemporâneas, alcançadas ao troco de muito suor e lágrimas.
E também de todo o nosso sangue.
Talvez sejamos apenas mais alguns cabeças de vento divagando no mundo em
busca de algo que nem seja tão próximo, mas perto o suficiente, como um desejo, para ficarmos sempre em sua busca.
Aquele velho safado talvez tivésse mesmo razão ao desprezar tanto os seres humanos, como sempre cita em seus livros.
Em última análise, somos mesmo desprezíveis, ora massacrando, ora permitindo que sejamos massacrados.

Santo André-SP-Brasil
Peixão
Enviado por Peixão em 25/04/2005
Reeditado em 11/04/2015
Código do texto: T13027
Classificação de conteúdo: seguro

Copyright © 2005. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Peixão
Santo André - São Paulo - Brasil, 57 anos
3231 textos (120249 leituras)
1 e-livros (241 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 03/12/16 04:58)
Peixão