Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Um dia diferente

Hoje acordei, melhor dizendo, sai do meu quarto impregnado pelo cheiro de cigarro, vicio maldito esse, mas infelizmente companheiro fiel da noites em que sono não aparece, com a cabeça já dando sinais do que seria meu dia. De banho tomado, lá vamos nós encarar mais um dia nessa vida maluca, ou na maluca dessa minha vida, sei lá. Pontualmente as 6:00 da manhã dentro do carro segui rumo aquele que deveria ser mais um dia de trabalho, de inicio até parecia que seria normal, comprimento o porteiro, e as pessoas que por mim passam, sou recepcionado pela cara de poucos amigos do meu chefe, tudo rotina, só minha cabeça que teimava em dar sinais que o dia seria diferente.
Como sou um dos poucos afortunados desse país que possui um plano de assistência médica, me rendi a minha dor de cabeça, que a essa hora pulsava mais que coração de torcedor de time de futebol em dia de decisão, e acabei indo ao médico. Feitas aquelas perguntas de praxe, e alguns exames, o médico me olha com cara de espanto e diz:
- Sua pressão está 20 por 15, é altíssima, por isso sua dor de cabeça, você esta próximo de ter um infarto.
Tirando a noticia do infarto, o restante soou como se a América tivesse sido descoberta naquele instante, porra sou hipertenso, sei bem a causa das minhas dores de cabeça. Com remédio sob a língua, soro espetado no braço, sem poder ir a lugar algum, fiquei a pensar, como nossos laboratórios farmacêuticos ganham dinheiro, é remédio pra isso, pra aquilo, enfim uma diversidade de remédios para todos os gostos, bem que eles poderiam inventar um para o mal do amor, acabaria com o mal de boa parte da população mundial, não teria mais discussões por interpretações de palavras, não haveria insônia, a pressão não alteraria, o cigarro seria menos requisitado para fazer companhia, que merda isso só pode ser pensamento de quem não tem o que fazer.
No dia em que morrer não quero choro e nem vela, quero festa e sorrisos, já que meus verdadeiros amigos comigo ali vão estar, não deixem entrar os penetras, pois durante a vida afastei os falsos amigos e deixei pelo caminho aqueles sem sentimentos ou que pregavam o que ia contra minha formação como homem. Em minha Lápide vou querer os seguintes dizeres: “Aqui jas um homem que viveu a vida com amor, sincero e verdadeiro nas palavras e em sentimentos, nunca disse uma vez se quer EU TE AMO sem estar amando.”
Que pensamento mais besta, ainda bem que esse soro esta acabando e logo poderei voltar a trabalhar ou ir para casa tentar dormir.

 
JR Cruz
Enviado por JR Cruz em 29/03/2006
Reeditado em 18/09/2013
Código do texto: T130504
Classificação de conteúdo: seguro

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
JR Cruz
São Paulo - São Paulo - Brasil, 55 anos
293 textos (31750 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 08/12/16 02:36)
JR Cruz