Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

O CIRCO CHEGOU !

"Hoje tem goiabada?
-tem sim senhor.
E o palhaço,o que é?
É ladrão de mulher!"

Escuto uma gritaria,buzinas de carros,voz em alto falante,e corro à janela para ver o que é...
Muitos caminhões,motos,um carro de som,e que surpresa,muitos bichos,dou de cara com uma lhama que parece até me pedir socorro, tadinha toda assustada.
A voz com certeza é a do palhaço que avisa que o Circo chegou na cidade.
Que alegria!
Na mesma hora lembro-me do meu pai,que  sempre ficava eufórico a cada chegada do circo,lembrando de sua infância. Íamos todos na noite de estréia. Que delícia ,juntos dar gargalhadas das palhaçadas,ver o Globo da morte,o que ele mais gostava.
Lembro-me das vezes que assisti nos circos o Carequinha,e de quantas vezes escutava ele cantando..."um bom menino não  faz xixi na cama..." era tão lindo!
No Rio de Janeiro víamos o Circo do Orlando Orfei e lembro que assim que chegávamos papai dizia ,esse circo é chique,rrsss,olha a lona,circo a gente conhece pela lona.Se tem furos é pobre,e ele eu ja sentia gostava mais dos de lona furada.Era o charme,era a magia,porque era desses que ele sentia saudade,pois esses é que ele podia frequentar na infância do interior.
Lembro-me de uma vez que nós fomos ao circo,e  quando a trapezista entrou no picadeiro,para fazer seu numero,e foi subindo aquela corda,com a musica de suspense soando, eu estiquei meu pescocinho infantil o máximo que podia para não perder nada daquele espetáculo, até que olhando a lona bem no alto eu achei um furo,e via a trapezista e o furo,e no meio do furinho eis que achei uma estrela,e via a trapezista e a estrela,até que em meu campo de visão a estrela se fez mais encantada,e sentia a minha fascinação pela magia do momento.
...Sinto meu rosto molhado,toco de leve sem graça e percebo que choro,desperta do transe,dos sonhos de infância noto que o circo todo esta escuro,e as pessoas piscam seus esqueiros,me lembro de onde estou,e nesse momento entra o Beto Carrero no seu cavalo Faísca.A magia do Circo, eu sorrio totalmente entregue a esse momento.
O cavalo faz sua apresentação e o Beto todo elegante em cima dele,se exibe feliz com a roupa cheia de luzes que piscam...tantas estrelas,tantas lembranças em um só grito:
O CIRCO CHEGOU,ESTRÉIA NESSA SEXTA-FEIRA...
Claro que nós aqui de casa iremos ao Circo,comeremos pipoca,maça do amor,compraremos aquelas fotos de binóculo,e olharei toda a lona a procura de furinhos,e em cada um,caso existam verei o sorriso de papai...e seus olhinhos azuis a piscar.
Syl Signoretti
Enviado por Syl Signoretti em 29/03/2006
Reeditado em 29/03/2006
Código do texto: T130676

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (cite o nome do autor e o link para a obra original). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Syl Signoretti
Itajubá - Minas Gerais - Brasil
933 textos (89325 leituras)
76 áudios (9216 audições)
1 e-livros (309 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 08/12/16 12:32)
Syl Signoretti