Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

UMA AMIZADE VIRTUAL

Amizade virtual... Será uma realidade virtual, ou é virtualmente uma realidade?
Osculos e amplexos,
Marcial
 
UMA AMIZADE VIRTUAL
Marcial Salaverry
 
Chega a ser algo fascinante e digno de estudos, a facilidade com que abrimos a porta para uma amizade virtual.  Considerando, claro, que a porta de entrada é nosso outlook. Sempre a recebemos com muita alegria.
Principalmente nesta situação atual, em que sair de casa sempre é uma aventura, uma amizade virtual sempre poderá ser uma válvula de escape, pela necessidade de comunicação que todos temos.  É muito triste viver sem ter com quem falar.
E essa é a grande vantagem das amizades virtuais.  Não precisamos estar bem vestidos, ou mesmo vestidos.  Não tem importância se estamos perfumados, ou se ao menos tomamos banho.  Por enquanto o computador não transmite cheiros.  Imagem já podemos ver, mas os cheiros, ainda não chegam a ser sentidos.  Só se a Microsoft lançou alguma novidade nesse sentido.  Não podemos duvidar de nada, tal o desenvolvimento da tecnologia computadoresca...
Essa facilidade nos faz pensar numa coisa interessante... Qual será o motivo que por vezes nos inibe no trato pessoal?
Através de um contato “emaillistico”, fazemos confidências, contamos coisas que muitas vezes sequer a nossos amigos ou parentes mais chegados falamos.  Interessante a confiança que sentimos nesse contato meramente anímico.
Talvez seja justamente esse fato de não haver o contato físico, é que seja o fator estimulante.  Precisamos desabafar algo entalado em nossa garganta, e temos algum receio de melindrar alguém a nosso redor.
Então, ficamos engolindo aquele sapo.  A virtualidade internetal nos possibilita desentalar o bendito batráquio.  Muitas vezes encontramos a solução para o que nos afligia, pois quem nos “escuta” do outro lado, pode dar uma opinião com absoluta isenção de ânimo, muitas vezes dizendo-nos o que queríamos ouvir. E assim podemos mandar o sapo “cantar noutra freguesia”.  Coisas da magia da Internet.
Quantas vezes,  deixamo-nos levar por recordações, lembrando fatos passados.  Histórias que estavam completamente esquecidas, e de repente, são lembradas, e até mesmo transformadas em contos que acabam despertando o interesse de muita gente.  Lembranças que foram acionadas por um bate papo emaillístico ocasional.
A magia da Internet, quantas vezes serviu de alento para pessoas quase à beira do desespero e que, num momento de angústia acabaram encontrando o lenitivo em outro alguém que se dispôs a ouvir.  Que soube, embora à distancia, mostrar um caminho, despertando essa estranha confiança que a virtualidade provoca.  Encontrando nessas mãos invisíveis, o apoio necessário para soerguer-se.  É verdadeiramente inexplicável certas coisas que acontecem, quando encontramos alguém que nos desperte uma  confiança total.  Chegamos a sentir sua mão em nosso ombro, dando-nos apoio.  Sentimos até mesmo a força de seu olhar, indicando-nos seu carinho em nos “ouvir”, em sua intenção de nos ajudar.
E como essas palavras nos fazem falta na eventualidade de ser cortado o elo mágico. Sim, porque esse é justamente o ponto negativo da amizade virtual.  A facilidade em se perder um contato.  Existem diversas razões que podem determinar esse “desaparecimento”. Desde uma simples pane no computador, que pode provocar perda de arquivos. Pode ser o surgimento de um amor físico, provocando a quebra das amizades virtuais. Pode ser uma doença. Enfim, são muitas as possíveis causas para esse “divórcio internético”.  E que sempre nos traz alguma tristeza, pois sempre criamos um vínculo com alguns desses amigos, até mais forte do que os físicos.  Mas... são coisas da vida, e devemos saber superar esses traumas causados por certos ‘sumiços internéticos”.  Claro que durante algum tempo, sentiremos falta daquele e-mail.
Daquela amizade que aprendemos a considerar e que sabe-se lá porque, sumiu.
Li algo interessante, que me foi passado pelo inefável L’Inconnu, que ilustra bem o que vem a representar uma amizade virtual:
Você não é apenas um nome que se esconde atrás de um arroba. Você tem alma.  Você tem um "eu" que precisa e deve ser respeitado. Que precisa e deve ser amado.  De virtual, na verdade, você não tem nada. Saiba que  meu carinho e meu amor, são o que tenho de mais real. Minha amizade está esperando por você. Não desapareça.
Assim sendo, se por algum motivo for “desaparecer”, não se esqueça de avisar, pelo menos os amigos mais chegados, para não deixar essa “sensação de abandono”.
Vamos selar nossa amizade virtual com um imaginário e quente abraço, desejando-nos UM LINDO DIA.
Marcial Salaverry
Enviado por Marcial Salaverry em 31/03/2006
Código do texto: T131407
Classificação de conteúdo: seguro
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Marcial Salaverry
Santos - São Paulo - Brasil, 77 anos
19866 textos (1963465 leituras)
3 áudios (855 audições)
6 e-livros (2134 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 10/12/16 14:36)
Marcial Salaverry