Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

ANIVERSÁRIO EM D+1

ANIVERSÁRIO EM D+1
(Autor: Antonio Brás Constante)

Nada como um dia após o outro, e em se tratando de aniversários, o outro dia é bem mais tranqüilo. Seja para receber os votos de parabéns (atrasados), ou mesmo para que o aniversariante “de ontem” possa enfim se descontrair, sem a pressão imposta pela data.

No dia do aniversário nada parece muito real. Acorda-se com a sensação de que aquele dia deveria ser especial, mas para sua decepção somente o fato de acordar já mostra que a realidade vai marcar presença com toda sua força.

Geralmente as pessoas tratam o aniversariante com um certo “zelo”. Com uma caridade dispensada apenas aos doentes ou infelizes, atormentados pela vida. Todos fazendo questão de cumprimentá-lo, alguns com um sorriso amarelo estampado no rosto, tentando ser extremamente simpáticos com ele.

        A pessoa de aniversário tenta demonstrar - meio que obrigada - um certo ar de felicidade. Procura inventá-lo, pois o dia por si só já é bem nostálgico, como se pedisse uma reflexão sobre a vida em si.
 
        Fora os gastos com bolos, refrigerantes e petiscos que todo aniversariante acaba bancando, tendo que comprar estes “comes e bebes” para os familiares e colegas de serviço (às vezes também para os colegas de aula, do futebol, etc). A pessoa passa pelo constrangimento de ser a toda hora abraçada, beijada e cumprimentada pelos diversos conhecidos que tentam demonstrar que lembraram de seu aniversário.

         Isso muitas vezes acontece em locais cheios de estranhos. Por exemplo: no banheiro, em elevadores lotados, ou em alguma sala cheia de gente, que ao vê-lo sendo homenageado, resolvem saudá-lo também. Atravessa o dia parecendo um político em época de campanha, ou seja, apertando a mão de todo mundo, tendo que ser gentil com todo mundo.

        Já no dia “D+1”, tudo é diferente. Podemos ser nós mesmos novamente. Sem melancolia, nem ter que aturar certos “amigos”, que nunca nos dão nem “bom dia”, mas que vêm nos abraçar no aniversário, como se fossem íntimos. Sem os vexames do “parabéns para você...”, nem a obrigação de ir para casa cedo para receber os parentes e vizinhos. Podendo sair com os amigos para tomar uma bebedeira se quisermos.

        Mas o melhor do dia “D+1”, é que você pode escolher a dedo todas as amigas que por excesso de cumprimentos não pôde visitar, e lhes dizer (fazendo uma carinha triste): “Ontem foi meu aniversário...”. Não precisa nem terminar a frase, bastando apenas colher os frutos (abraços e beijinhos), de que você tanto gosta e que nem sempre pode dar. Aproveite.

(SITE: www.abrasc.pop.com.br)

NOTA DO AUTOR: Divulgando este texto para seus amigos. (Caso não tenha gostado do texto, divulgue-o então para seus inimigos).
Antonio Brás Constante
Enviado por Antonio Brás Constante em 07/04/2006
Reeditado em 18/05/2006
Código do texto: T135156
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Antonio Brás Constante
Canoas - Rio Grande do Sul - Brasil, 100 anos
399 textos (85264 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 11/12/16 08:05)
Antonio Brás Constante