Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

A FILHA DA MISS INTERIOR

     
     Sei que não sou bonita.  E daí?Beleza não põe mesa,diz o dito popular. Não entendo,mas aceito.
     "As feias que me desculpem, mas beleza é fundamental!" Ah! Viniscius, tô do lado das feias, mas nem te ligo!
     Sei que não sou mesmo bonita,tá certo,mas em compensação sou filha de Miss do Interior das antigas...
     Era linda minha mãe. Tez muito alva, cabelos e olhos
negros, dentes perfeitos e uma plástica de fazer inveja.
Beleza pura, sem nenhum artifício  E a beleza pura casou-se, como toda menina romântica e teve oito filhas,  mas
a nenhuma legou seus encantos de miss.
     Sabíamos de nossas limitações e dentre as oito,  umas
três, se tanto,eram consideradas bonitinhas...
     Adolescente, fui com minha feiura e tudo conhecer Ouro
Preto que me fascinava com suas igrejas barrocas, o casario
antigo, suas histórias e suas ladeira...
De volta, pernoitaria em BH com parentes distantes,amigos
de meus pais.
         
      - Sinhá, trouxe uma menina de Corina para pernoitar
aqui.Ela segue amanhã para sua casa, estava conosco em Ouro
Preto.

A tal de Sinhá já estava acomodada àquela hora da  noite e,
na obscuridade de seu quarto de viúva juramentada me disse:

       - Filha de Corina? Ai meu Deus, cadê meus óculos?
       Ô gente, acende a luz que eu quero ver a menina que
deve ser linda como a mãe!...

       E se fez a luz, mas a constatação após encontrar seu
"piscinêz" e muito desolada:

        - Ah coitadinha, não se parece nada com a mãe, que
          era linda, mas é a cara do pai...
,
           
Linandre
Enviado por Linandre em 11/04/2006
Código do texto: T137566
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Linandre
Itabira - Minas Gerais - Brasil
244 textos (18337 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 08/12/16 04:29)
Linandre