Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

O tempo do nada

CONFUSÃO

Decidi uma coisa, ficarei um tempo sem falar do tempo. Nos últimos tempos, venho dando muita importância ao tempo, talvez seja perca de tempo. Já era tempo de saber disso. O relógio me provoca, me deixa absurdamente com a cabeça quente e mal humorado. Então falarei do nada, pois é do nada que muita gente acha que não tem nada para falar, mais tem tudo e talvez muito mais que tudo (eu acho).
Como o nada pode influenciar alguém? Como o nada pode deixar de ser nada? Como o nada pode ser tudo? Como o tudo pode ser nada?
Como pode ver, o nada pode ser um monte de coisas, você está me compreendendo ou não está entendendo nada? Se você chegou até esta parte do texto você deve estar interessado em alguma coisa, pois é aí que o nada ficou para trás, talvez ele possa voltar, caso eu não consiga passar nada para você, alguma coisa acaba com o nada, concorda?
Se há uma coisa que eu gostaria de passar, é que até o nada tem lá suas utilidades, por exemplo: você está nervoso, alguém pergunta o que é, sua resposta é: _ Nada
Pronto, a simples palavra deu a entender que não quer partilhar ou conversar sobre seus problemas. Uma palavra vira uma frase, TUDO que você queria dizer, o outro nada, o nada físico, talvez não exista realmente, tente pensar como seria o nada, conseguiu? Se conseguiu me explique, se não obteve sucesso bem vindo ao clube. Tem muito mais nada para dizer, tem muito mais nada que eu não conheço e você também não, mas vou parar por aqui, porque o nada está me deixando mais confuso que o tempo, e por isso, não tentarei pensar em nada pra ver se o tempo passa.
_ Eu eim!
Enzo Pinho
Enviado por Enzo Pinho em 12/04/2006
Reeditado em 26/06/2007
Código do texto: T137855
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Enzo Pinho
Nova Era - Minas Gerais - Brasil, 31 anos
239 textos (20094 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 09/12/16 09:39)
Enzo Pinho