Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

    SEMPRE VALE A PENA

  E aí eu saio pela noite, naquela minha mania de dirigir sem rumo pra zerar o HD, que anda funcionando a meia bomba. Como sempre, acompanhada de música e é claro, no volume mais alto possível. Madeleine Peyroux...Santo Deus, se você não conhece, nem imagina o que está perdendo. Eu prestando toda a atenção à pista e àquela voz incrível cantando "Always a use" de um jeito que emocionaria até Hitler e Cia. Tento acompanhar, mas tem aquela amiga do banco ao lado que vai tagarelando suas mazelas, e pegando aqui e ali algo da música e tecendo comentários sempre associados a sua conturbada vidinha sentimental.

"Maybe ain’t no use in sayin’ what I want it to be
Maybe ain’t no use in playin’ a tune
Maybe ain’t no use in singin’ my blues
But there’s always a use in you and me ..."

- É, de repente ela tem razão ... Talvez não adiante eu dizer o que eu queria que  fosse, mas sei lá, sabe...ela também diz que eu e ele valemos a pena. Que cê acha, hein?
     Meu "hãhã" não diz muita coisa a não ser que eu preferia continuar ouvindo a Madeleine sem traduções ou comentários existenciais. Definitivamente, não quero conversar. Deixa a Madeleine
singin' her blues

"Maybe ain’t no use in watchin’ through the window
As the towns and our lives roll on by
Maybe it ain’t worth all the trouble in thinkin’
But there’s always use in you and I ..."

- Poxa ,que coisa mais cacete...a vida taí que nem ela diz passando enquanto a gente tá olhando pela janela, como quem vê a cidade passar. Mas , cara, porra são nossas vidas! Mas ela continua achando que vale a pena os dois,né? Cê acha que assim mesmo?
- Sei não, deixa ela terminar...de repente a gente descobre. 
Vou ouvindo e pensando se ela não vai parar de me fazer  perguntas. Merda , que sei eu? sou um poço até o subsolo de tanta pergunta e vem ela atrapalhar bluezinho básico? 

"We can make it true
We can work on it too
We can be what we want it to be
We can be together
As two or as three
‘cause there’s always use in you and me ..."


- Caraca, essa mulher tem culhões...Ela acha que dá , acha que vale investir, que os dois juntos dão conta...Porra, será que tô fazendo tudo errado?
"Meu Santo Antônio dos Desesperados e Impacientes, porque ela não pára e só ouve sem pensar? Eu só queria ouvir minha musiquinha...Minha filha, cala a boca! Jesus te ama e eu também!!" Não tenho coragem de dizer isso. Fico no "sei lá" ou no "ahã".

"We can make it true
We can work on it too
We can be what we want it to be
We can be together
As two or as three
‘Cause there’s always use in you and me .."

- Cara, ela acredita mesmo, né? Será que eu tinha que fazer como ela? Cara , que meleca, fico aqui olhando feito a música, na janela vendo as cidades e nossas vidas passarem. Não digo que eu acredito, que sei que é possível..fico nessa merda. Que cê acha?
Fim de linha. Meu saco tá no limite.
- Garota, faz a merda que quiser. Se atira do oitavo andar, se joga na frente do carro do cara (parado, de preferência) ameaçando suicídio, sei lá. Mas faz um favor? DEIXA A MADELEINE CANTAR, CARAMBA!!! 
É . Madeleine tem razão. Sempre vale a pena. Embora nem sempre a gente perceba.
Débora Denadai
Enviado por Débora Denadai em 19/04/2006
Código do texto: T141669

Copyright © 2006. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Débora Denadai
Caracas - Distrito Federal - Venezuela, 54 anos
722 textos (154037 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 10/12/16 07:15)
Débora Denadai

Site do Escritor