Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Índios

Eu vivia de uma forma toda errada: dormia de forma errada, comia de forma errada, amava de forma errada, me vestia de forma errada, rezava de forma errada, acreditava de forma errada. E mesmo assim, vivia na ilusão de que era feliz. Eu realmente acreditava que era feliz.

Até que chegou você.
Princesa, você chegou navegando em lindos barcos alados, singrando o azul do mar. Desembarcou no porto seguro do meu coração e me trouxe a verdadeira felicidade.
Com seu jeito arrojado, dominador, me ensinou como acreditar, como amar, como dormir, como vestir, como rezar...
Tirou do meu redor muitas coisas inúteis que atrapalhavam meu caminhar.
E assim, levou embora a cor vermelha, levou a cor dourada.

No início, não entendi, mas você foi persistente. Com sua força e dedicação matou meu lado mau, cortou o que havia de negativo, aprisionou minha vontade desnorteada, massacrou meus credos, torturou minha ignorância, dizimou minha cultura.

Enfim, pude encontrar a felicidade que você me trouxe.
Hoje, sou muito feliz, vivendo em reservas, podendo finalmente me ver em espelhos, tocando harmoniosamente meu apito.
Obrigado, princesa. Graças a você, hoje sou o que sou.
Foi preciso 500 anos, mas eu cheguei lá.


Délcio Mores
Enviado por Délcio Mores em 19/04/2006
Código do texto: T141680
Classificação de conteúdo: seguro
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Délcio Mores
Guarapuava - Paraná - Brasil, 51 anos
101 textos (11839 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 07/12/16 10:37)
Délcio Mores