Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Bombardeando meu cérebro

Se não fosse a minha presença, não haveria ninguém no quarto, não haveria ninguém observando o teto quase vazio, não fosse por um globo de luz que se encontra exatamente no meio e sem detalhes maiores, nem menores. No quarto eu continuava com os olhos congelados, creio eu, que estava parecendo morto, a única coisa que movia no quarto era meu peitoral, ritmo lento e quase imperceptível, mas mentalmente eu estava bem vivo, a turbulência em minha cabeça fazia desenhos em minha pupila, tudo que se passava em pensamentos. Quem é que consegue dormir deste jeito?

Ontem no final do meu expediente, recebi um endereço de página para visitar, era a notícia de que Bush, “o senhor da guerra”, disse em palavras claras e indiretas que não descarta e ameaça um ataque ao Irã, disse que poderia usar de todas as opções, inclusive a bomba atômica, isto por suspeitar que o inimigo está produzindo a mais perigosa arma de destruição em massa do mundo.

Irã realmente não tem um bom histórico, há guerras por toda a sua história, e agora é acusado de enriquecer urânio, o presidente deste, disse que usa o enriquecimento para fins pacíficos e não para a bomba. A bomba atômica que por acaso quem inaugurou com chave de sangue e câncer, foi os EUA, que dizem que é uma bomba muito perigosa, talvez por verem o estrago que fizeram, estranhamente, até hoje os norte-americanos produzem e tem o maior arsenal atômico do mundo, além disso, estão em guerra com alguns países, exemplo maior, o Iraque e até hoje o povo atingido pela bomba sofre conseqüências.

O verdadeiro perigo está no mundo inteiro, mais o maior perigo está nos mocinhos, nos Estados Unidos, um país forte, que desafiou e desobedeceu a ONU, atacou o Iraque, jogou BOMBAS ATÔMICAS em civis nas cidades Hiroshima e Nagasaki, impõe regras a outros países, tem o maior e melhor arsenal de armas do mundo, tem vontade de ser ainda maior, tem a ganância no sangue, grande parte da população é racista e apóia a guerra.

Então minha noite foi toda assim, pesquisei sobre o assunto antes de dormir, estava feliz. No entanto, após a pesquisa, a tristeza tomou conta, comecei a pensar na vida, pensamentos explodiam na minha cabeça, cabeças explodiam e explodem no Iraque e em outros lugares, agora estou escrevendo e pensando se estou certo sobre tudo que eu informei, se estiver errado, me corrijam, preciso estar errado, preciso pensar que está reportagem que li sobre a ameaça atômica é mentira. Como pode? Depois de tudo que vimos? Como? Como?

Acho melhor ir durmir.
Enzo Pinho
Enviado por Enzo Pinho em 19/04/2006
Reeditado em 26/06/2007
Código do texto: T141816
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Enzo Pinho
Nova Era - Minas Gerais - Brasil, 31 anos
239 textos (20094 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 11/12/16 00:50)
Enzo Pinho