Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Ilusão de Ótica

Desde pequeno  Hugo Pedro  ajudou seu pai no açougue. Levantava cedo, todos os dias, com sol ou com chuva, no inverno ou no verão, e era o dia todo uma labuta só! A freguesia era boa e fiel. Em breve, construíram  um bom patrimônio.  Mas a despesa da casa era também de bom tamanho, pois muitos eram os membros da família.
Mas não é que o dinheiro economizado, dia após dia, foi  suficiente para construir um império, ou melhor, um cinema? E vieram depois  mais dois cinemas!
Aí é que tudo melhorou mesmo! As notas e moedas eram levadas para casa, em sacos de aniagem!
E assim foi por muito tempo até que um dia o pai de Hugo Pedro faleceu. E a família partiu para o inventário, complicado por sinal.
Hugo Pedro assumiu a administração dos bens deixados pelo pai, alegando que todo aquele montante teve o “dedo” dele. Pôde ter vida mais tranqüila, passear e conhecer lugares novos. Até de viagens mais longas ele pode participar.
Um dia, Hugo Pedro foi convencido  a fazer  uma excursão ao Egito. Tanta coisa bonita ele via por aquelas regiões! Foram vários dias de passeio a   lugares  talvez nunca sonhados, degustando comidas diferentes, estando com pessoas que falam línguas  desconhecidas!
Não poderia deixar de visitar uma das sete maravilhas do mundo antigo, a única que sobrevive até nossos dias:  a Grande Pirâmide de Quéops, em Gizé, construída  em 2 500 A.C., que fica a 16 Km  de Cairo.  E ele conheceu as  três  pirâmides: a maior -  a de Quéops,  a do meio que pertenceu a Quéfren e a menor -  a de Miquerinos.  Viu, também, a Esfinge com seu “olhar perdido no horizonte”.
Chegando ao Brasil, seus amigos, curiosamente, fizeram muitas perguntas. Mas ao perguntarem sobre as pirâmides, Hugo Pedro foi enfático:
- Não, das pirâmides não gostei nada! É coisa velha demais!


fernanda araujo
Enviado por fernanda araujo em 24/04/2006
Reeditado em 24/04/2006
Código do texto: T144643
Classificação de conteúdo: seguro
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
fernanda araujo
Divinópolis - Minas Gerais - Brasil
1058 textos (204312 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 09/12/16 07:56)
fernanda araujo