Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Velhos Tempos

- Dr. Luiz?
- Sim ...
- Está aqui na recepção o Sr. Tunico, querendo falar com o Dr...
- Quem?
- Sr. Tunico...
- De onde?
- Ele disse que o Dr. o conhece...
- Peça pra aguardar um minuto.
Tunico... Tunico... Tunico...
Quem seria este tal Tunico?!
Tuni...
Peraí ! Seria aquele sujeito com o qual trabalhara anos atrás em uma empresa pública?!
(Sussurrando)
- Dona Marta...
- Pois não Doutor.
- Responda apenas sim ou não:
O sujeito que está aí, o tal Tunico...
Ele ainda tá aí, né?
- Sim Doutor.
- Ele tem mais ou menos 60 anos?
- Sim Doutor.
- Cabelos grisalhos?
- Sim Doutor.
- Pele Moren... Escura?
- Sim Doutor.
Diabos! Devia mesmo ser ele.
Mas que desagradável!
Não que não quisesse atender um amigo de épocas passadas...
Amigo não, ex-colega de trabalho.
E bota épocas passadas nisto! Já fazia tanto tempo desde que saíra daquela miséria!
Talvez estivesse precisando de ajuda...
Essa gente tá sempre precisando de ajuda.
Será que queria emprego?
Dinheiro emprestado?
Não que não quisesse ajudar...
Mas se você ajuda um, este conta pra outro, que conta pra outro e isto vira um poço sem fundo!
Não era Deus! Não poderia resolver os problemas de todos os antigos conhecidos deste mundo!
- Dona Marta...
- Sim Doutor.
- Deixe passar alguns minutos e informe ao Sr. Eurico que acha que eu vou demorar pra me desocupar.
- O nome não é "Eu" não... Nem "Ri"... É "Tu" e "Ni", Doutor!
- O que ?!?!?
- Nada não. Depois eu explico Doutor.
- E não estou pra ninguém... Pra ninguém, viu Dona Marta?
Quem diria?... O (como era mesmo o nome?) Eurico, hein?
Nem se lembrava dele. Pensava que já tivesse morrido.
Há tempos que nem recordava mais a época em que era empregado.
Agora renascia em sua memória a antiga repartição... A mesa de madeira escura, cheia de marcas dos longos anos de uso.
O relógio tiquetaqueando na parede suja daquela sala mal iluminada...
Montículos de papéis empilhados desordenamente nas prateleiras do armário de aço...
O horário do almoço... A comida horrível do bar da esquina...
A hora de sair...
A cerveja gelada no boteco...
A turma...
O papo...
O violão...
Neste momento, as lembranças estavam começando a ficar boas...
Êpa! O que será que estava acontecendo agora?
Será que nesse suspiro havia uma pontinha de saudade?
Não... Não seria possível sentir saudades de tempos tão difíceis!
Ou seria?
Discutir o futebol, a política e a loteria...
Ficar olhando rabos de saias passando na porta do bar...
Olhou o relógio e teve um sobressalto: Havia passado duas horas perdido naquelas reminiscências!
- Dona Marta...
- Sim Doutor.
- Manda o Sr. Eurico entrar.
- (SUSPIRO)
- Dona Marta?
- (Silêncio)... - O Sr. "TUNICO" foi-se embora Doutor.
Tony
Enviado por Tony em 03/05/2005
Código do texto: T14523
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Tony
Belo Horizonte - Minas Gerais - Brasil, 65 anos
22 textos (5068 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 03/12/16 20:11)
Tony