Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Coroas - I

Fomos  convidados a passar  uns dias  em Coroas. Fizemos uma  viagem  muito agradável,  sendo o único senão, o triste estado de nossas rodovias.  Depois de  percorridos 177 Km, chegamos ao trevo que dá para a cidade “Coronel  Xavier Chaves”, conforme indicava a placa.  Antes, uns 20 minutos, havíamos passado pela cidade de São João Del Rei. Depois  de mais uns poucos quilômetros de estrada já estávamos na pequenina cidade com  menos de cinco mil habitantes. Suas ruas bem limpinhas são  enfeitadas com jardins  cuidados com muito esmero e gramas aparadas, demonstrando todo o  zelo não só do  prefeito e seus auxiliares, mas de toda a população  com a sua   terrinha.
Chegamos ao centro da cidade - uma Praça  com vários bancos, um busto de bronze de um dos benfeitores  do lugar, um coreto e muitas flores. E também uma igrejinha tão  linda   quanto  antiga. É  a Capela do Rosário, trabalhada pedra sobre pedra por mãos de escravos e força animal.

As casas tinham suas portas e janelas abertas. Bicicletas “despreocupadas” nas portas. Crianças brincando. Surge, na porta  de um  sobradinho, um casal que  veio ao nosso encontro. Era a família Passarini (descendente de italianos)  - xavierense - que ali sempre passa os finais de semana, fugindo do barulho da capital.  Muitos abraços e cumprimentos. E um gostoso  almoço estava à nossa espera.
Mas  por que  os xavierenses  chamam a cidade de Coroas?  Quem nos explicou foi o Dr. José Geraldo – advogado, escritor  e nosso anfitrião.
No começo, era apenas  um arraial banhado pelo Rio Mosquito, por isso chamado de Mosquitão. Com o tempo  mudou-se o nome para Xavier, buscando a proteção de  S. Francisco Xavier.  Um dia,  resolveram emancipar-se e juntaram-se a outro arraialzinho chamado Canoas. Com a votação, a  nova cidade ganhou o nome de “Canoas”. A documentação necessária  foi toda arrumada  com capricho, embora tudo feito à mão. A grafia não foi bem entendida e depois de alguns meses chegaram os  papéis oficiais  onde todos leram  que o município  receberia o nome de Coroas! O que fazer? Assim foi ficando até que mudaram o nome da cidade para Coronel Xavier Chaves. Mas a população já havia se afeiçoado ao nome Coroas  e não se adaptou à troca . E a cidade ficou com dois nomes!

(continua)
fernanda araujo
Enviado por fernanda araujo em 25/04/2006
Reeditado em 26/04/2006
Código do texto: T145256
Classificação de conteúdo: seguro
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
fernanda araujo
Divinópolis - Minas Gerais - Brasil
1058 textos (204205 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 02/12/16 16:07)
fernanda araujo