Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Viagem a Portugal - II

FERRY-BOAT  -  RIO TEJO

Navegamos no Rio Tejo em um  Ferry-boat. A travessia do Tejo é quase tão antiga como o próprio rio. Ao longo de todo o século XIX, há registros de serviços regulares de transportes de passageiros, após a introdução dos barcos a vapor. Com o aparecimento do automóvel e o conseqüente desenvolvimento das estradas, as ligações por ferry-boat tornaram-se imprescindíveis para completar a rede viária entre o Norte e o Sul.

PONTE 25 DE ABRIL

A Ponte 25 de Abril   foi inaugurada em 1966 com o nome Ponte Salazar, em memória ao ditador que a mandou construir. Mais tarde, a ponte recebeu o atual nome em homenagem à 'Revolução dos Cravos' que aconteceu a 25 de Abril de 1974. Este foi um dia de revolução "não sangrenta". Na Revolução dos Cravos, os soldados puseram cravos no cano das suas armas e revoltaram-se contra a ditadura mais longa do mundo. Esta ponte tem 2.278km de comprimentos e parte do cimo de Lisboa, mais precisamente de Alcântara e termina em Almada, na margem sul do rio.

A SÉ DE LISBOA
A Sé de Lisboa, também chamada Igreja de Santa Maria Maior, é o monumento mais antigo da cidade e, desde a sua construção, está ligada à história de Lisboa.
Ao longo dos tempos foi vítima de sucessivos cataclismos naturais, tendo sido sujeita a constantes reconstruções, restauros e adaptações. A sua construção deve-se a D. Afonso Henriques, logo a seguir à reconquista de Lisboa aos mouros em 1147, época em que a cidade era já um centro muito ativo do ponto de vista econômico, social e cultural.

IGREJA E MUSEU DE SANTO ANTÓNIO

Situados no local do seu nascimento, são o centro da devoção ao Santo de Lisboa. O museu contém um importante conjunto de documentos, objetos litúrgicos, gravuras, pinturas, cerâmicas e objetos de devoção que evocam a vida e o culto de Santo António.

SINTRA
Dia 23 fomos de comboio (transporte muito utilizado em Portugal ) para Sintra, uma cidade encantadora, incrustada na serra,  com seus lindíssimos palácios. O Palácio da Pena constitui o mais completo e notável exemplar da arquitetura portuguesa do Romantismo. Está situado num dos cumes fragosos da Serra de Sintra e integra-se de modo inesperadamente feliz no seu tecido natural de verdura e penedia, atestando as potencialidades estéticas do projeto. O Palácio remonta a 1839, quando o rei consorte D. Fernando II de Saxe Coburgo-Gotha (1816-1885) adquiriu as ruínas do Mosteiro Jerônimo de Nossa Senhora da Pena e iniciou a sua adaptação como  palacete, segundo a sua apurada sensibilidade de romântico.
Nesse palácio não se pode usar filmadora e nem máquina fotográfica. Tudo é recolhido na entrada. O Salão de Baile é deslumbrante!

(continua)
fernanda araujo
Enviado por fernanda araujo em 30/04/2006
Reeditado em 01/05/2006
Código do texto: T147985
Classificação de conteúdo: seguro
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
fernanda araujo
Divinópolis - Minas Gerais - Brasil
1058 textos (204234 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 04/12/16 18:53)
fernanda araujo