Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

A INSUSTENTÁVEL LEVEZA DO PODER


Para minha surpresa, vejo a Esplanada acordar com um grito de repúdio ao filho pródigo  do socialismo.  Não foi um grito qualquer.  Foi  um brado angustiado de um companheiro  que acordou para a mais dura, nua e crua realidade da política nacional:  ROUBARAM NOSSO SONHO.
Ao que tudo se sabe, a  base sindical do Serviço Público Federal, mais conhecida como PCC, após um calvário em mesas de negociações, caiu na real e concluiu que os acordos firmados não serão honrados. E assim, só resta aos sobreviventes da guerrilha urbana vestir a velha fantasia de grevista radical e convocar a turma para a trincheira.

De piquete em piquete, como diria Nelson Piquet,  o repúdio da companheirada na rampa do Palácio do Planalto sobrou para a Presidenta do Chile a não menos companheira BACHELET, que, em sua primeira visita oficial a terra Brasilis presenciou um inesperado APITAÇO.
Resta saber, quantos manifestantes de fato se manifestavam e quantos vigiavam a manifestação, pois como se sabe, ninguém inventou uma máquina ou método eficiente para contar manifestantes.  A policia dirá que foram 300; os jornais dirão que foram 500 e os manifestantes dirão que foram 1.000.  Não importa.  O que não se pode negar é que o fato, em si,  carrega a significância se levarmos em conta que os movimentos sindicais são manipulados  pela CUT que é manipulada pelo PT e partidos congêneres.

Não sou PAULO COELHO, mas posso afirmar que o universo conspira ao nosso favor.  Como diria Lula em tempos idos: A LUTA CONTINUA.
Antonio Virgilio Andrade
Enviado por Antonio Virgilio Andrade em 02/05/2006
Código do texto: T148906
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Antonio Virgilio Andrade
Riacho Fundo - Distrito Federal - Brasil
152 textos (16228 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 07/12/16 16:34)
Antonio Virgilio Andrade