Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

SONÂMBULOS

A noite cai sobre a cidade, o trânsito é sufocante na hora do pico, os senhores sisudos com telefones celulares à mão, hermeticamente fechados em confortáveis automóveis, passos apressados e indiferentes, filas enormes nos terminais dos ônibus.

Pequenos espectros esgueiram-se pelos bueiros, buracos sob os viadutos; No exame minucioso, vê-se, apesar da osmose, que não são ratazanas, porém crianças que perambulam pela cidade.

São os filhos de ninguém, órfãos de pais vivos, dormem em sarjetas, valetas, sem o colo das mães, repartem o lixo-comida, junto a sarna dos cães.
 
Eles chegam, dos becos, dos guetos, moleques esqueletos, das ruas, vielas, formam nova família, cheiram cola, fumam maconha, cantam e batucam. Sócios no vicio. Crianças... apenas!

Isto cala fundo, dilacera a alma, mostra a pequenez do semelhante, que tudo pode e nada faz.





JOAO DE DEUS VIEIRA ALVES
Enviado por JOAO DE DEUS VIEIRA ALVES em 04/05/2006
Código do texto: T150218
Classificação de conteúdo: seguro
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
JOAO DE DEUS VIEIRA ALVES
Eldorado do Sul - Rio Grande do Sul - Brasil, 54 anos
216 textos (80456 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 06/12/16 14:28)
JOAO DE DEUS VIEIRA ALVES