CapaCadastroTextosÁudiosAutoresMuralEscrivaninhaAjuda



Texto

MAIS TRISTE QUE O SORRISO TRISTE É A TRISTEZA DE NÃO SABER SORRIR


 
Tenho costume de dormir  e acordar com o rádio ligado. Hoje quem me acordou foi  a Tereza Cristina, com uma canção  que diz:  O meu mundo é hoje / não existe amanhã pra mim. Ai eu abri os olhos, espreguicei  e disse:    se o meu mundo é hoje e não  existe amanhã pra mim, que tal aproveitar o hoje de hoje? E nem que o Paulinho da Viola dê sequência à cantoria se lamuriando por querer  esquecer quem não o  amava  e tentar  retraçar novamente o caminho dele  e tirar das cinzas alguma chama  pra não ficar assim no mundo sem carinho. Mesmo ouvindo Paulinho de quem tanto gosto, não seria motivo para eu revirar cinzas.  Paulinho que se atasse, quem mandou ele não saber que seria assim, que a chaga que fica dentro do peito e uma dor que parece não ter fim, e azar dele se o amor foi demais pra ele. Quanto a mim se passar o alazão da noite, pego garupa e vou em busca da alegria, pois a alegria adquire-se. É uma atitude de coragem, ser alegre não é fácil, é um ato de vontade.   Levarei comigo a poesia e a beleza, pois é inútil percorrer o mundo, em nenhum lugar as encontraremos. Nunca esquecendo que é preciso pouco para despertar um sorriso, e basta um sorriso para que tudo seja possível, pois já dizia Shakespeare, que sofremos muito com o pouco que nos falta e gozamos pouco com o muito que temos. E, finalmente, sorria, embora seja apenas um sorriso triste. Porque mais triste que o sorriso triste é a tristeza de não saber sorrir.

PS: muito do que foi dito, já foi dito por outros antes de mim.
Zélia Maria Freire
Enviado por Zélia Maria Freire em 27/03/2009
Reeditado em 27/03/2009
Código do texto: T1508386
Classificação de conteúdo: seguro

Comentários

Sobre a autora
Zélia Maria Freire
Natal - Rio Grande do Norte - Brasil
1466 textos (109466 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 29/08/14 09:00)