Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Vírgilia de ninar

Numa canção de ninar, a criança adormece e talvez sonhe com a poesia.

A poesia no sonho da criança, vem com uma bola colorida, que ao ser arremessada de um lado para o outro, pula, pula, e rola para a casa vizinha, e o coleguinha filho do vizinho, com certeza vai chutar a bola para o outro quintal, e assim é a vida infantil, um doce momento de viver.

A poesia está na ternura do sonho. E o velho vovô Sigmund Freud reconhece que os sonhos são produzidos por substituição de desejos alojados e interpretar implica atribuir a ele um sentido, pois eles podem  serem inseridos na cadeia psíquica e ser retrospewctivamewnte rasteada na memória a partir de uma idéia patológica.

Com isto sempre imaginei Jesus Cristo, na sua infancia sonhando com a história do "Lobo Mau e os tres Porquinhos". Os tres animais gorduchinhos sabiam dos males e do perigo de  caminhar sozinhos na floresta, mas iam cantando "quem tem medo do lobo mau , lobo mau, lobo mau. . .quem tem medo do lobo mau, lobo mau, lobo mau. . .e assim resolveram fazer a sua casinha e ter a sua independência.

Já sabemos que a primeira casa foi de palha, e o tal Lobo, veio e soprou, soprou e a casa foi para os ares, já a segunda casa foi de madeira, mas a furia do lobo, também deixou os porquinhos desasistidos  e perdidos na floresta. Mas os tres porquinhos pensaram, pensaram, e resolveram criar uma casa de tijolos, e desta vez o lobo mau não foi possivel derrubar a casa. E desapontado fugiu da floresta, e assim os tres porquinhos puderam cantar livremente " quem tem medo do lobo mau, lobo mau, lobo mau e assim por diante.

Para crer que Jesus gostava desta história, vamos encontrar no Novo testamento, o texto dele que diz assim "qualquer que vem a mim e ouve as minhas palavras, e as observa eu vos mostrarei a quem é semelhante. É semelhante ao homewm que edificou uma casa e cavou e abriu bem fundo, e pôs os alicerces sobre a rocha" e assim fizeram os trs porquinhos, o alicerce seja talvez outra coisa senão a esperança, a educação.

E assim entendemos que dormir e estar em permanente virgilia de ninar, com as possiveis lembranças de nossa infancia, e outras coisa o velho vovô Freud explicará.
Manoel Messias Pereira
Enviado por Manoel Messias Pereira em 09/05/2006
Código do texto: T152988
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Manoel Messias Pereira
São José do Rio Preto - São Paulo - Brasil, 61 anos
84 textos (7175 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 10/12/16 09:19)