Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

MEU REINO POR UM DENTE

              MEU REINO POR UM DENTE--- Maria Teoro Ângelo


Mulher vitoriosa e bonita, ficou muito feliz quando começou a namorar um rapaz pela Internet. Educado, mostrava uma foto tirada de uma certa distância e nela podia se ver um homem sério, bem apessoado e ainda novão, adjetivo muito usado por ela. Ele lhe telefonava sempre, longas conversas, mesmo se estivesse longe, pois viajava o Brasil todo.
Você acertou, eu comentei, quando fiquei sabendo que a família dele aprovava o namoro. .Conversa vai, conversa vem e ela sugeriu um encontro. Ele ficou animado e por acaso mudou a foto antiga. Foi quando ela me ligou desesperada:
 Maria, parece que o pretendente não tem um dente.
 Um dente? Qual dente? -perguntei curiosa.
 Da frente, respondeu com voz de choro.
 Que nada, menina! O que vale um dente? É só comprar um novo. A gente nasce sem dentes, todo mundo perde dente, tem gente que dorme sem dente e muitos morrem sem dente. Dentre os milhões de brasileiros desdentados, até que ele está bem. Só falta um. Dente é acidente na evolução. Você já ouviu falar em dente de E.T.? O caminho da humanidade é não ter dente. Logo virão as pílulas de comida.
Que nada! Eu esgotei minhas rimas e meus argumentos. Ela não se conformava: Imagine se eu marco o encontro e ele chega sem dente? Eu morreria.
 Minha filha, e o resto do corpo ele tem? Há partes insubstituíveis, mas dente se compra a granel. A moda hoje é trocar todos os dentes por uns branquinhos, branquinhos. Meu dentista me explicou como se faz um implante. Os artistas têm tantos pinos de titânio,  que não passam por nenhum detector de metais.
Palavras ao vento. Naquela noite ela sonhou com obturações, ponte-móvel, ponte-fixa, dentadura, corega, canal, incisivos, caninos e molares, dente do siso, jaqueta, coroa, gengiva e pivô. Na escola a gente chamava de” pivor” para avacalhar mesmo.  Tive uma colega que tinha um e vivia caindo. Hoje não, o implante é seguro, perfeito e com uma vantagem, não dói.
Nosso assunto durou dias. Eu ainda tentei convencê-la de que homem é assim mesmo. Perde tudo. Perde o juízo, perde os cabelos, perde a vergonha e perde o emprego. O rapaz estava empregado. Bem que podia colocar esse dente.
 O que faço?-dizia ela aflita.
Eu sugeri que tocasse num assunto de dente: Hoje fui ao dentista. Se ele não se manifestar:  Hoje fui morder um coco e quebrei um dente, da frente, mas o dentista consertou e não ficou caro O importante é pegar um gancho na conversa e falar de dente, eu repetia para ajudá-la nessa missão tão ingrata.
À noite estávamos conversando pelo MSN, quando ele entrou e ela, cheia de coragem, me avisou que ia falar. Dali há pouco, muito pouco mesmo para assunto tão delicado, ela me avisou: Falei.
 Ele me disse que ia sair porque ia buscar uma jaca e eu aproveitando seu conselho disse:  Odeio jaca. Uma vez vi um homem sem dente comendo uma jaca e fiquei com nojo.
 Acabas de perder o homem inteiro!- eu vaticinei na segunda pessoa para ter mais impacto. Ela tinha era enfiado  o pé, digo, o dente, o pretendente nessa maldita jaca.
Culpa dele! Onde se viu ir atrás de jaca numa hora daquelas! Não poderia ter dito, para felicidade de todos ,que iria ao dentista?  16/03/2006

Lillyangel
Enviado por Lillyangel em 10/05/2006
Código do texto: T153900
Classificação de conteúdo: seguro
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Lillyangel
Ituverava - São Paulo - Brasil
85 textos (8402 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 04/12/16 18:40)
Lillyangel