Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Mulher-Mãe-Mulher

Nada há de especial em ser mãe.
A não ser pelos filhos que temos.
Mães são mulheres comuns demais.Algumas, comuns de menos.Outras, até incomuns.Seja como for,o fato é que toda mãe nada mais é do que uma mulher.

E mulheres têm defeitos e virtudes,como qualquer ser humano.
Até um tempo atrás,se eu fizesse tal afirmação em público,provavelmente seria linchada.Porque o conceito ultrapassado e equivocado de então era o da  mulher  alçada à medida do sagrado,quando se tornava mãe.E aquelas que não dessem filhos à luz ,eram mulheres à margem dessa delicadeza.
A gente até foi educada pra ser mãe!!!
Mãe de nossos maridos.
De nossos filhos.
E muitas vezes, até dos netos.
A coisa era tão rígida a esse respeito,que as mães acabaram se tornando seres quase sacralizados,como se semi-deusas fossem.
Quanta responsabilidade sobre os ombros de uma simples mulher comum!
Sempre segredei meus  poréns a esse respeito,enquanto crescia.Mas,agora que já fui mãe e estou a caminho de ser avó qualquer ano desses,resolvi abrir a questão.

Ora,minha gente,se mãe fosse sagrada,nenhum filho jamais teria sido encontrado em lata de lixo ou boiando no leito de um rio.Muito provavelmente,não existiriam filhas prostitutas,filhos assassinos,gente mal amada e torpe.
Porque mãe teria dado conta desses recados todos exemplarmente.
Quem oferece grandeza aos gestos de uma mulher-mãe é a presença e o ensinamento dos filhos.
O primeiro olhar de um filho é o grande responsável pelos sucessos e fracassos maternos futuros.
Ninguém nasce sendo ,ou destinada a ser mãe.Embora a maioria de nós possua todo o equipamento para tal fim.Nascemos mulheres e somos seres humanos falhos e aprendizes.
Amamos e odiamos com igual intensidade.
Somos feitas da mesma argila com que foram produzidos todos os viventes.

Eu reverencio diariamente a existência,o afeto e a dedicação  das nossas parideiras e da minha em atenção particular .Porque,reconheçamos,gerar e principalmente parir um filho não é pra qualquer mortal.Esse, talvez seja dos nossos feitos maternos ,o de maior relevância.

Na minha casa ,mãe se respeita e se ama todo dia.
Porque na casa da minha mãe a gente aprendeu e ensinou assim.

Zully Oney Teijeiro Pontet
Enviado por Zully Oney Teijeiro Pontet em 14/05/2006
Código do texto: T155813
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Zully Oney Teijeiro Pontet
Porto Alegre - Rio Grande do Sul - Brasil, 59 anos
219 textos (13424 leituras)
1 áudios (112 audições)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 05/12/16 23:05)
Zully Oney Teijeiro Pontet