Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Diário De Uma Grávida

O TESTE
Chega o momento. Há dias aguardo o resultado do meu exame de gravidez. Neste momento tenho o envelope em minhas mãos. Mal consigo segurá-lo, meus dedos tremem como vara verde.    Pego o telefone com dificuldade e ligo para o meu marido.   Quero saber a resposta com ele perto de mim.  Assim, logo que ele chega começo a me sentir mais confiante. Mesmo assim, abro-o vagarosamente e um frio sobe na minha barriga. Ah! O teste é positivo, que felicidade! Estou grávida!. Vejo nos olhos do meu marido o sorriso de alegria. Nos meus, lágrimas de emoção caem molhando suavemente o meu rosto. Sinto vontade de gritar, falar para todo mundo que vou ser mãe . Pego o celular e ligo para os meus pais, que também ficam felizes com a notícia.

A GRAVIDEZ
Hoje como sempre, desde que engravidei, permaneço longas horas em frente ao espelho, admirando e sentindo as transformações do meu corpo. Sinto-me cada dia mais bonita, e não vejo a hora de ter meu filho em meus braços, sentir o pulsar do seu coração ao ouvir a minha voz.
Algumas vezes tenho enjôos que logo passam, ficando apenas a grande sensação de trazer alguém muito querido dentro do ventre e a emoção de poder realizar um grande sonho : ser mãe.

O PARTO
É primavera. Lindas dálias, azaléias e rosas florescem nos jardins. Estou descansando na varanda do meu apartamento com meus pés apoiados numa cadeira. De repente sinto uma pontada forte na barriga. Acho que está na hora do parto. Chamo meu marido , que liga para a ginecologista e seguimos para maternidade.
Lá, paredes brancas, impessoais, familiar somente os olhos da minha médica ( já que está de máscara e gorro ) e a mão firme e amiga do meu companheiro.
Respire fundo ! Força! Força ! Seu filho está quase nascendo, pede a doutora.
Ela estava certa, em poucos minutos, o choro forte do meu filho quebra a monotonia daquela sala. A doutora coloca meu filho encostado no meu peito. Eu mal posso me conter de tanta felicidade, meu coração dá pulos de emoção. Meu filho instintivamente encontra meus seios. É impossível esquecer o seu rostinho de satisfação, comprovado quando adormece serenamente como um anjo.

O FUTURO
Amanhã deixo o hospital. Quero estar no aconchego do meu lar. Sei que tudo muda com a presença de um filho e que certamente, alguns dias, minha vida ficará de cabeça para baixo, perderei noites de sono.
Agora, além de trabalhar fora, ser mulher, ainda terei que ser mãe.
Bem., como filho não é computador, não vem com manual de instruções, terei que aprender a ser mãe ao vivo, no calor das emoções, sem ensaios ou rascunhos, apenas ensinando-lhe com muito amor, carinho e cumplicidade, a descobrir o mundo. Terei momentos difíceis, mas prazerosos, afinal, assim é feito a vida.
Roberto Passos do Amaral Pereira
Enviado por Roberto Passos do Amaral Pereira em 08/05/2005
Código do texto: T15648
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Roberto Passos do Amaral Pereira
Vitória - Espírito Santo - Brasil
1280 textos (127699 leituras)
11 áudios (1581 audições)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 10/12/16 10:59)
Roberto Passos do Amaral Pereira