Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

LEVANTA, ME SERVE UM CAFÉ, QUE O MUNDO ACABOOOOOOU

          Até quando o silêncio pode ser silêncio sem incomodar? Boa pergunta. Se alguém aí souber a resposta,levante a mão. Ou então que berre. Quem se importa. A sala está vazia mesmo.
          Maldita vizinhança estapafúrdia que, quando mais se necessita, queda-se em um silêncio de cripta de filme de terror. Arrepia todos os cabelos disponíveis. Até se você for careca. Justo hoje que eu queria apenas um pequeno silêncio de mosteiro budista, com direito aqui e ali a umas marteladas no sininho pra melhorar a concentração.
           Experimento bater com a vassoura no do andar de cima, onde sempre tem um tamanco me tirando do meu sono de Bela Adormecida. Niente. Bato os tamancos na turma do andar de baixo, pra ver se a criançada chora. SEPULCRO....
           Nada. Terror total. Aí me lembro do Duardo Dusek: "levanta, me serve um café, que o mundo acabooooooooouuuuuuu...". Pinóia. Acabou p...nenhuma. E amanhã ainda é terça-feira.
           
Débora Denadai
Enviado por Débora Denadai em 09/05/2005
Código do texto: T15990

Copyright © 2005. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Débora Denadai
Caracas - Distrito Federal - Venezuela, 54 anos
722 textos (154023 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 07/12/16 08:57)
Débora Denadai