Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Samba, roubo e mulatas...

Nos últimos dias se instaurou um clima de euforia ao meu ver exagerada com a vinda da seleção brasileira a Weggis. Isso tudo se tornou um grande "business" e o futebol que de fato é o que conta, acabou por se tornar um fator secundário. Não podemos, nem devemos esquecer que se trata da preparação para a Copa do Mundo de futebol e não d amicareta de Weggis como alguns brasileiros estão encarando o evento.

Escuto as rádios AM do Brasil através da internete. Leio os principais portais de notícias esportivas e ainda tenho à disposição dois canais de TV brasileiras aqui em Zurique, cidade onde moro, além é claro de todos os meios de comunicação locais. Baseado na minha experiência de 15 anos aqui na Suíça, há alguns aspectos que eu gostaria de levar em consideração, e que ao meu ver até agora tem sido ignorados pelos meios de comunicação e por grande parte dos torcedores, turistas e curiosos.

Weggis se tornou um circo, e nesse clima de Oba-Oba não pode haver seriedade para uma prepação adequada à uma Copa do Mundo. Os primeiros resultados dos treinos não foram nada animadores, (segundo os portais de informação), com muitos jogadores ainda fora de forma e falta completa de entrosamento. A outrora pacata e limpa cidade de Weggis, sofre hoje com a invasão de milhares de pessoas que não sabem lidar com esse tipo lugar e cultura. Já li e ouvi relatos de garrafas pelo chão, barulho exagerado, danças sensuais e outras coisa mais que infelizmente se relacionam com tudo o que é Brasil aqui na Europa.

Já fiquei negativamente surpreso com o fato de Neguinho da Beija-Flôr ter ído cantar em Weggis. Francamente, Suíça não é Rio de Janeiro, Weggis não é Linopolis e Futebol não é carnaval. Acho completamente falta de bom senso mulatas (gordas por sinal), sambando de biquine sob um chuva fina e 13 graus apenas. Esse proceso de bundificação e sambificação da sociedade e da imagem brasileira me irrita e segundo o meu ver influencia o retrato do Brasil aqui na Europa.

Alguns brasileiros podem erroneamente pensar que somos bem-vindos em Weggis e na Suíça em geral, mas para os que moram aqui há muitos anos como eu, sabemos que é bem diferente, somos apenas estrangeiros, como outros quaisquer. E quer saber? Não é culpa do Suíços. Se considerarmos os incontáveis casos de confusões envolvendo brasileiros na Suíça, a prostituição, o tráfego de cocaína e a péssima imagem que o Brasil tem no exterior, eu acho isso perfeitamente compreensível. Já fui testemunha ocular de inúmeros incidentes envolvendo meus conterrâneos.

Um amigo estava no aeroporto na hora da chegada da seleção em Zurique, e me contou que uma das torcedoras não se contentou em gritar como a maioria das pessoas, mas retirou a bandeira que usava como Top e mostrou os seios. Eu me pergunto. O que futebol tem a ver com peito de fora? O aeroporto de Zurique virou Sambódromo? Se os brasileiros que residem fora do país se dessem conta da importancia dos seus atos, talvez evitassem esse tipo de comportamento inadequado, que apenas reforça a visão do Brasil do sexo fácil e da mulher vulgar. Estou errado? Então porquê tanto vôo charter para o Rio, Recife, e Fortaleza? Porquê tantas pessoas foram presas envolvidas com a indústria do turismo Sexual nos últimos dois anos?

Os habitantes de Weggis de certo não estão satisfeitos com essa invasão bárbara em sua tranquila e limpa cidade, mesmo que os meios de comunicação tentem mostrar o contrário. Hoje em Weggis o Brasil tem apenas futebol, e bunda prá oferecer, e o que é pior, com a ajuda dos próprios brasileiros que insistem em fazer da vinda da Seleção Canarinho um grande carnaval fora de logo e fora de época.

Li em um jornal que um pai estava incomodado com as Brasileiras se remexendo daquela maneria sensual (eu diria vulgar) diante das crianças. Acho que vale à pena lembrar que na Suíça não é prato do dia crianças serem expostas à essas danças tidas como "normais" no Brasil. Mas estou certo que explicar aos Brasileiros que funk e axé são vulgares demoraria mais tempo que aprender "Japonês em Braile".

Mas estou seguro que não vai parar por aí, e que ainda veremos muita coisa nessa copa do mundo, pois os brasileiros na Alemanha são muito parecidos com os da Suíça que farão questão de mostrar para o mundo que somos o país da mulher gostosa que sabe mexer, e do jogador de futebol... infelizmente. E prá terminar com chave de ouro, o caminhão da Nike foi arrombado e teve todo o seu material roubado. Depois ainda tem quem me critique por criticar, lamentável...

Ah! E antes que eu me esqueça, eu amo futebol, e estou torcendo pelo Hexa. Prá frente Brasil.
Ullisses Salles 26.05.06

Ullisses Salles
Enviado por Ullisses Salles em 26/05/2006
Reeditado em 03/11/2012
Código do texto: T163298
Classificação de conteúdo: seguro

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, criar obras derivadas, fazer uso comercial da obra, desde que seja dado crédito ao autor original (Ullisses Salles).
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Ullisses Salles
Suíça, 40 anos
219 textos (69858 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 09/12/16 17:35)
Ullisses Salles