Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Ô coisinha!

Leony e eu somos irmãs por opção. Estudamos no Instituto Nossa Senhora do Sagrado Coração por sete anos e depois fomos trabalhar na E.E.Mons. Domingos Ev. Pinheiro. Aposentadas encontramo-nos regularmente no GRAAMD- Grupo das Amigas Aposentadas do Mons. Domingos. Repetindo  Milton Nascimento, amigo a gente guarda no lado esquerdo do peito.  E não precisa existir pretexto para nossos encontros: aniversário, formatura, inauguração de casa,  nascimento de neto...
Certa vez, Leony estava muito eufórica. Depois de muito trabalho, seu  cômodo de banho estava lindo e maravilhoso, pronto para o uso. E, à noite daquele dia,  todas as amigas do GRAAMD  estariam presentes para a  inauguração.
Leony, afeita a detalhes,  tudo arrumou: flores nas jarrinhas, sabonetes especiais, lindas toalhas de banho e rosto, tapete  aderente no piso. Tudo impecável. E se julgou no direito e dever de batizar o banheiro um pouco antes da chegada das colegas. Foi para o chuveiro e, como não podia deixar de ser, cantava feliz a “Coisinha do Pai” de Beth Carvalho:
 
Ô coisinha tão bonitinha do pai
Ô coisinha tão bonitinha do pai
Você vale ouro, todo o meu tesouro
Tão formosa da cabeça aos pés
...
Charmosa, tão dengosa
...
Ô coisinha tão bonitinha do pai

Cantando, ensaboando e tudo muito liso, Leony deu uma distraída e foi aquele escorregão.  A  coisinha tão bonitinha do pai caiu como uma abóbora, provocando-lhe um galo na cabeça.  E haja  gelo para que as colegas  não  a encontrassem encaroçada.  Ô coisinha tão bonitinha...

fernanda araujo
Enviado por fernanda araujo em 30/05/2006
Código do texto: T166233
Classificação de conteúdo: seguro
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
fernanda araujo
Divinópolis - Minas Gerais - Brasil
1058 textos (204333 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 10/12/16 15:15)
fernanda araujo