Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

O PERIGO DE PREJULGAR ALGUEM

Não temos o direito de julgar nada nem ninguém, antes de ter perfeito conhecimento do que se passa...
Osculos e amplexos,
Marcial

O PERIGO DE PREJULGAR ALGUEM
Marcial Salaverry

Jamais devemos fazer prejulgamentos, condenando ou discriminando alguém, apenas  por sua aparência, ou por uma primeira impressão.  Muitas vezes o fazemos erroneamente e, com base nesse primeiro julgamento, chegamos a formar idéias preconcebidas, que nos poderão levar a erros terríveis. Pode ser perigoso condenar ou aplaudir algo ou alguém, apenas com base numa primeira impressão.
Sempre deveremos dar tempo ao tempo,  pois a famosa “primeira impressão”, poderá  nos induzir a um julgamento errado sobre alguém.
Penso que não devemos nos guiar sempre pelo primeiro impulso, que nos leva a rejeitar ou a adotar um certo alguém, classificando-o de bom ou mau à primeira vista.
Assim como o amor à primeira vista pode ser perigoso se a ele nos entregarmos por inteiro logo de início, também a “rejeição à primeira vista”, poderá nos levar a perder boas amizades.
Meu inefável guru L’Inconnu, me repassou  um pensamento muito interessante sobre o assunto, ou seja,
"Se julgares as pessoas não terás tempo para ama-las"
É uma realidade, e é algo para ser muito bem analisado.
Nunca devemos julgar açodadamente as pessoas, classificando-as sumariamente.  Sempre será necessário que as conheçamos melhor, reunindo assim, condições para poder defini-las e classificá-las.  E mesmo assim, com os devidos cuidados, pois nem sempre acertamos, o que aliás é uma característica dos seres humanos, a tal da falibilidade.
Que dizer  então, se não tomarmos tais atenções?
Para julgamentos,  existem os Juizes,  e assim mesmo, por uma razão ou outra cometem falhas incríveis, como temos oportunidade de ver através de relatos de grandes e grosseiros “Erros Judiciários”, que sempre causam danos muitas vezes irreparáveis..
Sempre é  preciso haver um melhor conhecimento, para que se possa saber se determinadas pessoas realmente merecem nosso amor, ou nossa amizade, ou nosso repúdio. É preciso que as deixemos mostrar suas qualidades e defeitos (quem não os tem?), para que assim as possamos considerar como merecedoras de nosso afeto, ou não... Ao mesmo tempo, estaremos sendo objeto do mesmo estudo, e, da mesma maneira que não apreciaríamos sofrer um julgamento precipitado, ou sermos pré-classificados por outro alguém, num sempre acontecível reverso da medalha. Devemos sempre adotar a mesma linha de conduta que para nós desejamos.
Ao fazer um julgamento sobre o caráter de alguém, estamos assumindo uma postura que dificilmente se modificará, e isso sempre é perigoso, pois se for errado, nem sempre saberemos modificá-lo antes que alguém seja magoado ou ofendido.
Sempre deveremos dar a outrem, e a nós mesmos, o direito a uma segunda ou terceira opinião, pois julgamentos precipitados, sempre podem dar margem para arrependimentos, levando-nos a alguns pedidos de desculpas, que nem sempre serão aceitos, por termos sido por demais grosseiros em nossas atitudes precipitadas.
Sempre devemos usar ponderação e bom senso, pois penso que não vale a pena perder boas amizades, por certas atitudes errôneas, a que fomos levados por julgamentos precipitados...
Esperando não ser prejulgado por ninguém, desejo cordatamente a todos UM LINDO DIA.

"O maior prazer de um homem inteligente é bancar o idiota diante de um idiota que banca o inteligente"
  Confúcio

Meu jovem amigo Confúcio realmente matou a pau a questão de julgamentos precipitados...
Marcial Salaverry
Enviado por Marcial Salaverry em 31/05/2006
Código do texto: T166546
Classificação de conteúdo: seguro
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Marcial Salaverry
Santos - São Paulo - Brasil, 77 anos
19856 textos (1962857 leituras)
3 áudios (855 audições)
6 e-livros (2134 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 08/12/16 06:27)
Marcial Salaverry