Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

QUAL SERÁ SUA VERDADEIRA IDADE

Que idade seu corpo tem?
E sua alma?
É esta que precisa permanecer jovem...
O corpo pode envelhecer,
mas a alma não pode envilecer...
Osculos e amplexos,
Marcial

QUAL SERÁ A SUA VERDADEIRA IDADE...
Marcial Salaverry
 
A verdadeira idade não é aquela que ostentamos em nossos documentos, ou em nosso rosto, ou em nosso corpo. Essa é simplesmente a idade física, aquela que é determinada pela data de nosso nascimento.  Aliás, existem apenas duas datas indiscutíveis em nossa vida.  Ao nascermos uma delas ficará registrada para toda nossa vida. Ao partirmos, será a outra, e essa quase nunca nos é dado saber, e não temos a menor vontade de sabe-lo.  Salvo em casos muito especiais, mas essa já será uma outra história, que fica para uma outra vez...
Nossa verdadeira idade será aquela que nossa alma apresentará, aquela que a tivermos em nosso interior. Existem pessoas que embora tenham fisicamente determinada idade, em seu interior terão muito forte uma luz que dirá na realidade, qual a sua real idade...
Bem a propósito, li um artigo de autoria de nossa amiga Marilda (Olhos de Lince), que define com muita propriedade o que vem a ser essa muito real idade, ou realidade...

 Envelhecer o corpo... Amadurecer a alma...
(OlhosDe£in¢e)
 
As mãos deslizam suave por sobre o corpo, percebe a pele menos translúcida, se ao redor dos olhos vincos formam desenhos desconhecidos, na retina o brilho permanece.
O envelhecer do corpo contrasta com o amadurecimento da alma.
A preocupação com o físico torna-se secundária, não precisa mais emprestar aquele sorriso que achou bonito na amiga ao lado, ensaiar aquele andar insinuante e muito menos se esforçar em copiar gestos da artista do momento.
A serenidade implantada denota que o aprendizado da vida valeu a pena!
Hoje, ostenta nos olhos a sabedoria adquirida com as surras que a vida dá, aprendeu a diferenciar o caminho do que é justo, fugindo do injusto, e nos detalhes do dia-a-dia encontra a explicação da vida. Nas coisas simples ressurge o encantamento de sonhar, ouvindo a canção da alma.

Essa é a mais iniludível verdade. Temos que saber aproveitar tudo aquilo que nos acontece, para fornecer subsídios para que nossa alma consiga manter-se viva e jovem, enquanto estivermos vivos. O triste é deixar a alma morrer com o corpo ainda em vida. É sentir aquele torpor interior, que nos impede de acompanhar sequer a marcha dos acontecimentos.  É triste ver pessoas que se entregam à própria sorte, e desistem de lutar por algo na vida.
Se percebermos que nosso corpo está envelhecendo, devemos cuidar para que esse envelhecimento exterior não atinja nosso interior, que sempre deverá ser preservado, jamais acompanhando o corpo que se vai desgastando.
O desgaste espiritual poderá nos levar a crises de depressão, acelerando mais ainda o envelhecimento físico. A alma foi, é, e sempre será como que o combustível que faz o corpo andar.  Se a deixarmos morrer em vida, seremos corpos sem vida, andando, porque ainda não morremos fisicamente, mas não estaremos justificando nossa permanência aqui.
E infelizmente, quantas pessoas existem assim, vivendo nessas condições, sempre atrapalhando a vida dos outros. E se temos alguém assim a nosso lado, dá vontade de sumir, ou pelo menos, mudar de lugar... Temos que ter amor pela vida, vivendo-a da melhor maneira possível.
A melhor maneira, é manter a juventude em nossa alma, jamais perdendo a alegria de viver. Assim, teremos mais forças para superar quaisquer azares que se nos anteponham.
Como manter essa juventude? Como aceitar o que tempo faz com nosso corpo? Simplesmente entendendo que são contingências da vida. Sempre procurando viver de modo a atingir os 80 anos como se tivesse 60. Ou seja, nem tanto ao mar, nem tanto à terra. Não é porque queremos manter nosso espírito jovem, deveremos viver como os jovens. Cada qual à sua época. Conviver com pessoas jovens é uma coisa. Viver como eles é outra. Nosso físico não terá o mesmo pique, embora nossa alma possa tê-lo. Simplesmente é preciso nos adequar à coisa toda.
O grande segredo é saber viver.  É saber usar nossa experiência de vida a nosso favor. É saber dividi-la, não a guardando egoisticamente apenas para nós. E assim iremos sempre manter nossa alma jovem.  Deixe que o tempo aja sobre o físico. Não se amofine por isso, e mantenha sua alma longe do RG. Não a deixe saber desse pequeno detalhe complicativo.
E uma das maneiras, é procurando ter a cada dia que passa, sempre UM LINDO DIA!

Marcial Salaverry
Enviado por Marcial Salaverry em 02/06/2006
Código do texto: T167818
Classificação de conteúdo: seguro
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Marcial Salaverry
Santos - São Paulo - Brasil, 77 anos
19860 textos (1963138 leituras)
3 áudios (855 audições)
6 e-livros (2134 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 09/12/16 04:15)
Marcial Salaverry